Minas Gerais Lojista suspeito de abuso sexual em BH responde processo por estupro

Lojista suspeito de abuso sexual em BH responde processo por estupro

Ação está na Justiça desde 2018; neste mês, quase 50 mulheres relataram que também teriam sido vítimas do empresário

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7, com Record TV Minas

O empresário de 29 anos suspeito de abusar sexualmente de funcionárias e modelos que trabalhavam para a loja dele em Belo Horizonte já responde na Justiça um processo por crime de estupro.

A ação corre sob segredo judicial desde o ano de 2018. Uma audiêcia estava marcada para acontecer no dia 10 de novembro deste ano, mas segundo o Fórum Lafayette a reunião foi desmarcada em função da pandemia de covid-19.

A denúncia foi feita à Justiça após uma investigação policial. O suposto crime teria ocorrido nos mesmos moldes relatados por aproximadamente 50 jovens na internet nesta semana.

Mulheres relataram abusos na internet

Mulheres relataram abusos na internet

Reprodução / Record TV Minas

As histórias vieram à tona após uma influenciadora digital divulgar um vídeo afirmando que duas colegas teriam sido assediadas por Cleidison dos Santos Fernandes.

A jovem afirmou que os abusos, sexuais e morais, aconteciam após o empresário convidar as mulheres para publicar fotos divulgando as roupas da loja que ele tem na região Central da capital mineira. Segundo os relatos, alguns casos aconteceram no provador do estabelecimento.

A reportagem não conseguiu contato com o advogado que acompanha o denunciado na ação judicial. Nesta semana, após a divulgação das denúncias, a advogada Renata Jaconi informou que o empresário nega e repudia as acusações. “Ele está muito abalado e não quer se pronunciar no momento”, disse por telefone. A advogada deixou o caso nesta quarta-feira (30). O R7 não localizou a nova defesa do comerciante.

Acusações

Ao menos dois beletins de ocorrência foram registrados contra o empresário. Em um deles, em setembro deste ano, uma maquiadora afirmou que divulgava peças da loja conhecida como Ana Modas em suas redes sociais e que teria recebido convite de Fernandes para se encontrar com ele na casa onde ele mora.

A jovem de 21 anos contou à reportagem da Record TV Minas que o empresário disse que queria a conhecer melhor e se aproximou dela, mas ela teria pedido para ele se afastar após apresentar um comportamento intimidador.

— Ele disse que estava gostando. Parecia que quanto mais eu pedia para parar, mais ele tinha prazer.

Procurada, a Polícia Civil informou trabalha para identificar as supostas vítimas. A corporação, no entanto, não deu mais detalhes sobre a investigação. “No momento, não será divulgado número de vítimas e/ou detalhe de procedimentos investigativos. A PCMG reforça que é fundamental que a vítima registre ocorrência em qualquer unidade policial ou compareça à Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Av. Barbacena, 288. Barro Preto)", destacou a unidade em nota.

Últimas