Minas Gerais Mãe de Eliza Samudio revela a imagem que Bruninho tem do pai, aos 13 anos

Mãe de Eliza Samudio revela a imagem que Bruninho tem do pai, aos 13 anos

O especial 'Crimes que Abalaram Minas' traz entrevistas exclusivas e os bastidores da investigação que culminou na condenação do goleiro Bruno

  • Minas Gerais | Shirley Barroso e Rosiane Cunha, Da Record Minas

Mãe de Eliza revela imagem que Bruninho tem do pai

Mãe de Eliza revela imagem que Bruninho tem do pai

Reprodução / Record Minas

Aos 13 anos, o filho da modelo Eliza Samudio com o goleiro Bruno Fernandes conhece toda a trama que envolve o assassinato da mãe e sabe lidar com a situação no dia a dia. A revelação foi feita pela mãe de Eliza, Sônia Fátima Moura, em uma entrevista exclusiva ao Crimes que Abalaram Minas, do Cidade Alerta.

A primeira edição do especial revisita os detalhes que marcam o caso Eliza Samudio e traz bastidores da investigação que culminou na prisão e na condenação do ex-jogador do Flamengo, acusado de ter matado a modelo.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

“Eu acho que tudo isso fez com que ele amadurecesse mais que os outros meninos. Ele é extremamente brincalhão”, conta Sônia, sobre o neto, Bruno Samudio de Souza. A avó revela uma fala do neto que representa a visão que Bruninho tem sobre o pai: “Ele disse: 'O meu papai querido me ama tanto que ele queria que eu fosse conhecer Deus antes do tempo'”.

Bruninho é apaixonado por esportes e atualmente atua como goleiro do time de base do Athletico Paranaense, em Curitiba.

“O esforço é todo dele. Quando viemos fazer os testes, ninguém sabia quem ele era. Era simplesmente Bruno”, conta a avó. Segundo Sônia, o adolescente não se importa com as provocações nem com as comparações com o pai. “Uma vez ele disse: 'Eu sou melhor que ele'”, relembra.

Eliza desapareceu no início de junho de 2010. A investigação mostrou que um primo e um amigo de Bruno buscaram a modelo e Bruninho, ainda bebê, no Rio de Janeiro. Mãe e filho teriam sido levados para o sítio do jogador em Ribeirão das Neves, na Grande BH, antes de a modelo ser assassinada. O corpo dela nunca foi encontrado.

Bruno foi condenado em 2013 como o mandante do crime. A pena inicial era de 22 anos e três meses de prisão. Em 2017, a sentença foi reduzida para 20 anos e nove meses. Em 2019, após quase nove anos de prisão, o jogador foi enviado oficialmente para concluir a pena em regime domiciliar. Atualmente, ele vive no interior do Rio de Janeiro. Outras três pessoas também foram condenadas no caso.

No especial Crimes que Abalaram Minas, pessoas ligadas à investigação trazem detalhes únicos sobre o caso. Assista à íntegra abaixo:

Últimas