Minas Gerais Mãe e padrasto são suspeitos de estuprar crianças em Minas

Mãe e padrasto são suspeitos de estuprar crianças em Minas

Homem de 58 anos estaria cometendo abusos contra enteadas de 10 e 12 anos desde fevereiro em Uberlândia (MG); a mãe delas sabia dos estupros

Abusos foram cometidos no bairro Pequis, em Uberlândia

Abusos foram cometidos no bairro Pequis, em Uberlândia

Reprodução / Google Street View

Um homem de 58 anos é suspeito de abusar sexualmente das duas enteadas, de dez e 12 anos de idade, em Uberlândia, 540 km de Belo Horizonte. A mãe das crianças estaria ciente dos abusos cometidos pelo suspeito.

Segundo a Polícia Civil, os abusos já vinham sendo cometidos há um tempo, e, em fevereiro, uma das vítimas chegou a contar para a mãe sobre o que estava acontecendo, mas a mulher teria decidido não tomar nenhuma atitude em relação ao que a jovem disse.

No dia 21 de novembro, o padrasto foi preso em flagrante após a menina de 12 anos flagrar o homem cometendo “atos libidinosos” na frente da irmã, de 10 anos. A mais velha resolveu, então, fugir com a irmã para a casa de vizinhos, que chamaram a Polícia Militar.

Indiciados

Desde então a Polícia Civil passou a investigar o caso, que teve seu inquérito concluído nesta quinta (3). O suspeito foi indiciado por estupro de vulnerável e satisfação do prazer sexual na presença de criança ou adolescente.

Veja: Mãe adotiva condenada a 17 anos por apoiar estupro é presa

De acordo com a delegada Lia Valechi, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Uberlândia, a mãe das vítimas também foi indiciada por estupro de vulnerável por omissão.

— Por lei, a mãe poderia e deveria agir para que o suspeito deixasse de cometer os abusos, mas ela não fez nada.

Se condenados, a pena pode ser de, no mínimo, quatro anos. A máxima pode passar de 10 anos, dependendo do entendimento do juiz.

Além do indiciamento, a delegada também solicitou ao Ministério Público a instauração de uma ação pedindo a destituição ou suspensão da guarda das crianças por negligência e omissão da mãe.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas