Marcos Valério ganha autorização para sair de prisão para trabalhar

Preso em regime semiaberto, empresário condenado no Mensalão do PT deve ficar fora da penitenciária durante o dia e retornar à noite para dormir

Empresário está preso em Ribeirão das Neves (MG)

Empresário está preso em Ribeirão das Neves (MG)

Reprodução/TV Record

A juíza Míriam Vaz Chagas autorizou, nesta quinta-feira (25), o empresário Marcos Valério a sair da prisão para trabalhar, enquanto ele cumpre pena em regime semiaberto, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Condenado a 37 anos por participação no esquema de desvios conhecido como Mensalão do PT, o empresário está preso desde 2013. No dia quatro de setembro, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu ao detento a progressão para o regime semiaberto, assim ele pode sair para trabalhar durante o dia e voltar para a prisão à noite.

De acordo com a defesa de Valério, a juíza liberou o cliente para trabalhar em empresas conveniadas à Penitenciária Público Privada, de Ribeirão das Neves. Caso as companhias não tenham vagas que atendam as necessidades do preso, ele poderá ser contratado por outras firmas particulares.

Veja também: Marcos Valério faz depoimento revelador sobre o mensalão tucano

Ainda segundo o advogado do empresário, a decisão da magistrada também direito ao benefício de saída temporária. Assim, Valério poderá deixar a penitenciária durante 35 dias do ano. A liberação será fracionada. A cada saída, Valério poderá ficar sete dias solto. Em seguida, o empresário deve ficar detido por ao menos 40 dias para ser liberado novamente.

De acordo com o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), a juíza Míriam Vaz Chagas informou que não vai comentar o caso, já que o processo corre em segredo judicial.