Minas Gerais Minas tem 45% mais queimadas em 2019 que no ano passado

Minas tem 45% mais queimadas em 2019 que no ano passado

Corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulga dados comparativos das ocorrências de incêndios registrados no mesmo período do ano anterior

Incêndios aumentaram em BH e Região Metropolitana

Incêndios aumentaram em BH e Região Metropolitana

Divulgação/Corpo de Bombeiros

O número de queimadas em áreas florestais de Minas Gerais aumentou 45% nos primeiros oito meses do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais neste sábado (14).

Os militares já registraram mais de 11 mil ocorrências de incêndios entre janeiro e agosto de 2019. No mesmo período do ano passado, foram 8.251 focos registrados. 

Em Belo Horizonte, as queimadas também aumentaram em 2019. Na capital mineira, os bombeiros registraram 997 ocorrências este ano, 94 a mais que no ano passado. 

O Corpo de Bombeiros alerta para os cuidados que devem ser tomados para evitar queimadas:

- não queimar lixo próximo a vegetação;
- cuidado ao manejar foguetes e fogos de artifício;
- não jogar pontas de cigarros nas estradas;
- certificar que, após fazer o uso de fogueiras, elas foram devidamente apagadas.

Parque do Caparaó

Nesta sexta-feira (13), um incêndio atingiu a vegetação do Parque Nacional do Caparaó, na divisa dos estados de Minas Gerais e Espirito Santo. Localizado em área de preservação o parque possui o terceiro ponto mais alto do país, o Pico da Bandeira, segundo o ICMBio (Instituto Chico Mendes).

Nesta semana, além do Parque do Caparaó, áreas da Serra da Moeda, Serra do Rola Moça e uma mata em Barão de Cocais também foram atingidos por queimadas.

* Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli