Moradores criticam indenização de R$ 5 mil para obra de duplicação

Casas do Parque Aurilândia, em Nova Lima (MG) serão derrubadas para obras de duplicação da MG-030; moradores foram comunicados de "ultima hora"

Bairro fica às margens da rodovia MG-030

Bairro fica às margens da rodovia MG-030

Reprodução / Google Maps

Moradores de um bairro de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, reclamam do processo de desapropriação para a duplicação da rodovia MG-030, que passa pelo bairro Parque Aurilândia. As obras começaram em março deste ano e devem ir até dezembro.

Segundo a população, a prefeitura ofereceu uma indenização com valor baixo e notificou a desapropriação do local apenas 15 dias antes do fim do prazo.

De acordo com o documento entregue aos moradores do Parque Aurilândia, o Executivo oferece entre R$ 5.000 e R$ 21 mil por cada construção. O valor não levaria em conta o terreno, pois a área foi identificada como “propriedade do município e integrante da faixa de domínio da rodovia”.

Veja: Vale deverá ampliar sinalização sobre área de risco de barragem MG

Moradores apresentam escritura da década de 1970

Moradores apresentam escritura da década de 1970

Record TV Minas

O técnico em metalurgia Gabriel Felipe dos Santos, que é morador do local, disse que recebeu a visita da Defesa Civil, que teria apenas olhado o terreno. Eles e outros moradores refutaram a justificativa da Prefeitura de Nova Lima de que os terrenos são públicos e apresentaram escrituras do terreno.

Outro lado

A Prefeitura de Nova Lima informou que o asfalto não será colocado no local onde estão as casas, mas que os terrenos precisam ser desapropriados para a liberação de uma margem de 15 metros para obras complementares.

O Executivo ainda afirmou que os cálculos foram feitos depois de um levantamento socioeconômico e de análises das condições dos imóveis.

A dona de casa Patrícia de Lourdes Alves não concorda com a fala da prefeitura. Ela mora há cerca de nove anos em uma das casas mais próximas da rodovia e recebeu uma das menores propostas de indenização.

— Aqui em Nova Lima dificilmente há uma casa que custe menos de R$ 100 mil. O quê que eu poderia fazer com uma indenização de menos de R$ 5.000?

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli