Minas Gerais Vale deverá ampliar sinalização sobre área de risco de barragem MG

Vale deverá ampliar sinalização sobre área de risco de barragem MG

Mineradora firmou acordo com o MP para garantir a segurança de turistas no distrito de São Sebastião das Águas Claras, conhecido como Macacos

  • Minas Gerais | Caio Augusto*, do R7

Comerciantes realizarão treinamento

Comerciantes realizarão treinamento

Reprodução/Record TV Minas

Um acordo entre a mineradora Vale e o MPMG (Ministério público de Minas Gerais) deterinou que a empresa terá que ampliar a sinalização de segurança nas áreas que podem ser afetadas em caso de rompimento de barragens localizadas no distrito de São Sebastião das Águas Claras, conhecido como Macacos, em Nova lima, na Grande BH.

A medida, firmada no dia 20 de julho, tem como objetivo garantir a segurança de turistas que procuram a região devido ao alto número de pousadas e pontos turísticos que exsitem no distrito.

A determinação é para que a mineradora amplie as sinalizações em áreas onde houve uma atualização nas manchas de inundação, que são as áreas que podem ser atingidas em caso de rompimento das barragens B5, Taquaras, B3/B4, B6, B7 e Capão da Serra, onde ficam localizadas as minas Mar Azul, Mutuca e Tamanduá, que possuem um alto poder de destruição.

Segundo o MP, a mineradora deverá  fixar placas informativas de rotas de fuga, pontos de encontro e de sinalização no distrito, com adequação para as linguas portuguesa, inglesa e espanhola. 

Além disso, a mineradora deverá distruibuir para os estabelecimentos turísticos e comerciais do local, cartilhas informativas personalizadas com a localização de todas as manchas de inundação das barragens da região, rotas de fuga, rotas de evacuação e pontos de encontro, que serão distruibuidos para visitantes que frequentarem o distrito.

Ainda segundo o MP, o material deverá conter uma linguagem fácil, completa e acessível para todos, comos idiomas em inglês, português e espanhol. A Vale ainda terá que realizar um treinamento com comerciantes do distrito para que eles consigam orientar os visitantes em caso de situação de emergência. A mineradora deverá cumprir todas as exigências em até 120 dias. 

Mina Mar Azul

Em fevereiro de 2019, cerca de 170 moradores do distrito de Macacos, onde fica lozalizada as barragens B3 e B4 da mina Mar Azul, tiveram que deixar suas casas quando uma sirene de emergência tocou na cidade. 

Uma empresa de auditoria se negar a atestar a estabilidade das barragens, o que fez com que as famílias deixassem suas casas por causa do risco iminente de rompimento da estrutura.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas