Minas Gerais MPF recorre e pede que gestores respondam por desastre de Mariana

MPF recorre e pede que gestores respondam por desastre de Mariana

Na última semana, Justiça havia trancado ação para cinco executivos da Vale e três da BHP Billiton, levando em conta decisão anterior do TRF-1

Rompimento da barragem de Fundão completa quatro anos em novembro

Rompimento da barragem de Fundão completa quatro anos em novembro

Antônio Cruz/Agência Brasil

O MPF (Ministério Público Federal) recorreu da decisão da Justiça Federal em Ponte Nova, na Zona da Mata mineira, a 182 km de Belo Horizonte, que livrou cinco executivos da Vale e três da BHP Billiton de responder em ação penal sobre o rompimento da barragem em Mariana.

As duas multinacionais, a primeira, brasileira, e, a segunda, anglo-australiana, são controladoras da Samarco, responsável pela barragem de Fundão, que entrou em colapso em 5 de novembro de 2015.

O rompimento resultou na morte de 19 pessoas e se tornou a maior tragédia ambiental do país, graças à contaminação do rio Doce com os rejeitos de minério que vazaram da barragem. 

Na última semana, o juiz federal Jacques de Queiroz Ferreira livrou os oito executivos das mineradoras de ação penal que corre na Justiça. Segundo o magistrado, os executivos integravam os conselhos de administração de suas empresas e, por isso, “não exerciam funções de gestão ou executivas na Samarco”.

Em sua decisão, Ferreira levou em consideração uma decisão do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) que havia beneficiado o ex-executivo da Vale José Carlos Martins, e os ex-integrantes do Conselho de Administração da Samarco Hélio Cabral Moreira e Margaret Mc Mahon Beck, que tiveram suas ações penais trancadas.

Confira os nomes dos executivos beneficiados por decisão da Justiça:

1) Vale

- Stephen Michael Potter
- Gerd Peter Poppinga
- Pedro José Rodrigues
- Paulo Roberto Bandeira
- Luciano Torres Sequeira
- Maria Inês Gardonyi Carvalheiro

2) BHP Billiton

- André Ferreira Gavinho
- Guilherme Campos Ferreira
- Sérgio Consoli Fernandes