Minas Gerais Ocupação de UTI sobe 50% em 3 semanas e Kalil convoca coletiva

Ocupação de UTI sobe 50% em 3 semanas e Kalil convoca coletiva

Prefeito de Belo Horizonte marcou entrevista coletiva após reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid; ocupação de UTIs passou de 39% para 61%

Kalil convocou coletiva para esta sexta-feira (18)

Kalil convocou coletiva para esta sexta-feira (18)

Reprodução / TV Cultura

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), concede entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (18), na sede da prefeitura da capital mineira. Além dele, comparecem os integrantes do Comitê de Enfrentamento à Epidemia de Covid-19, chefiado pelo secretário de saúde, Jackson Machado.

O comitê se reuniu na tarde desta quinta-feira (17) para discutir o cenário da pandemia em Belo Horizonte.

A coletiva ocorre três semanas depois que Kalil avisou que intensificaria as fiscalizações contra estabelecimentos que não estivessem cumprindo medidas para evitar aglomerações na capital mineira. O prefeito também ameaçou prender os "irresponsáveis".

Nesse intervalo de três semanas, os indicadores que medem a situação da pandemia em Belo Horizonte apresentaram piora. O número de casos passou de 53.337 para 58.787 e o de mortes, de 1.625 para 1.773. 

A taxa de transmissão por contaminado oscilou de 1,08 para 1,09 no mesmo período, o que significa que infecção está se expandindo em Belo Horizonte. O indicador, conhecido como Rt, mostra que, hoje, cada 100 pessoas contaminadas transmitem o coronavírus para outras 109 pessoas.

Ocupação de leitos

As taxas de ocupação de leitos de UTI e enfermarias também aumentaram no mesmo período.

No caso dos leitos de terapia intensiva, a ocupação aumentou em 56,6% no período, passando de 39,4% para 61,7%. No caso das enfermarias, a ocupação subiu 42%, passando de 37,2% para 52,9%.

Os dados constam no boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte.

Últimas