Minas Gerais Operação contra trabalho escravo resgata mais de 60 pessoas em MG

Operação contra trabalho escravo resgata mais de 60 pessoas em MG

Fiscalizações foram feitas neste mês de julho em fazendas de café; trabalhadores eram submetidos a condições degradantes

Moradias estavam em condições precárias

Moradias estavam em condições precárias

Divulgação / PRF-MG

Mais de 60 trabalhadores foram resgatados durante uma operação de combate ao trabalho escravo em lavouras de café no Sul de Minas Gerais. Após denúncias, fiscais do Ministério Público do Trabalho e do Ministério do Trabalho fizeram uma operação entre os dias 13 e 20 de julho deste ano, em fazendas das cidades de Boa Esperança, a 280 quilômetros de Belo Horizonte, e Ilicínea, a 330 quilômetros da capital mineira.

A operação, que também contou com apoio de agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), flagrou diversos trabalhadores rurais em situações de trabalho análogas à de escravo, que se submetiam a jornadas exaustivas e a condições degradantes.

Veja também: História de doméstica escravizada por 38 anos em MG vai virar livro

De acordo com a PRF, além da falta de direitos trabalhistas básicos, como registro imediato do trabalhador e quitação mensal do salário, os lavradores eram submetidos a moradias em sistema de alojamento em situações precárias, sem banheiro e locais para refeições. A operação ainda identificou que os equipamentos de proteção individual não eram fornecidos aos trabalhadores.

Trabalho escravo: 29 vítimas são resgatadas em MG em 2 semanas

Ainda de acordo com a PRF, os fazendeiros eram os responsáveis por todo o custeio do transporte e de alimentação, desde seu estado de origem até as propriedades rurais de Minas, o que, segundo a polícia, é ilegal.

A PRF informou que os trabalhos para apurar a responsabilidade civil e criminal dos empregadores continuam.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas