Minas Gerais PBH construirá túneis para acabar com inundações na av. Vilarinho

PBH construirá túneis para acabar com inundações na av. Vilarinho

Obra orçada em R$ 300 milhões deve demorar um ano e meio para ser concluída; licitação será aberta até abril de 2019

Alagamentos são frequentes na região de Venda Nova

Alagamentos são frequentes na região de Venda Nova

Divulgação / Corpo de Bombeiros

A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou na manhã desta quarta-feira (19) as medidas que serão tomadas para evitar os alagamentos frequentes que atingem a Avenida Vilarinho, na região Venda Nova, durante as épocas de chuva. Entre as ações propostas, está a construção de túneis para desviar o escoamento da água.

O plano prevê a construção de dois túneis, canais de desvio, estrutura hidráulica de confluência e um canal de macrodrenagem do córrego Floresta. Para o ribeirão Isidoro, que também passa pela região, está previsto um minitúnel auxiliar e ainda cinco aberturas.

A obra, orçada em R$ 300 milhões, será realizada em um ano e meio. A expectativa é de que a licitação seja aberta em março ou abril de 2019.

Leia também: Passagem de ônibus em BH deveria custar R$ 3,45, calcula o Tarifa Zero

De acordo com o secretário municipal de Finanças, Fuad Noman, os recursos para a construção virão de empréstimos em bancos internacionais. Embora a obra seja de grande porte, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) disse que não estão previstas desapropriações.

Financiamento milionário

Prefeitura planeja ações em várias regiões

Prefeitura planeja ações em várias regiões

Reprodução / RecordTV Minas

Nesta terça-feira (18), a Prefeitura de Belo Horizonte assinou um contrato de financiamento de R$ 10 milhões junto à Caixa Econômica Federal para realização de estudos e projetos que visem reduzir os riscos de inundação em seis áreas da capital.

O dinheiro foi obtido por meio do programa Saneamento Para Todos/Avançar Cidades 1, do Ministério das Cidades. Do total emprestado, R$ 9,5 milhões serão pagos pelo Governo Federal e os R$ 500 mil restantes pela executivo municipal.

A previsão é de que os estudos comecem ainda em 2019. Confira a lista das regiões atendidas:

    • Córrego Cercadinho (região Oeste)
    • Córrego Barreiro (região do Barreiro)
    • Córrego Leitão (bairros Santo Antônio, Cidade Jardim e Lourdes, na região Centro-Sul)
    • Córrego dos Pintos (avenida Francisco Sá, na região Oeste)
    • Conjunto Lagoa (bairro Santa Terezinha, na região da Pampulha)
    • Rua Antônio Henrique Alves (no bairro Caiçara, na região Noroeste)

Caos

A região de Venda Nova é uma das áreas que são palcos de caos e tragédia durante temporais em Belo Horizonte. Na última pancada que caiu no dia 15 de novembro, cinco pessoas morreram.

Uma delas é a adolescente Anna Luísa Fernandes de Paiva Maria, de 16 anos. A jovem estava com o namorado dentro de um carrona avenida Álvaro Camargo. Quando a via foi tomada pela água, a estudante tentou descer do veículo para se abrigar em um local mais seguro, mas acabou sendo sugada para dentro de um bueiro.

A alguns metros dali, o carro em que estavam Cristina Pereira Matos, de 40 anos, e a filha Sophia Pereira, de 6, foi inundado e arrastado para cima da linha do metrô. As duas foram encontradas mortas, abraçadas no banco de trás do veículo, após a água abaixar. Também em Venda Nova, um rapaz de 28 amos com esquizofrenia pulou na enxurrada e foi levado pela correnteza.

No mesmo dia, um homem morreu afogado enquanto tentava atravessar o Córrego Vitória, na ocupação de mesmo nome, na região norte da capital.