Minas Gerais PM acusado de matar homem na Vila Barraginha, em Contagem (MG), vai a júri popular

PM acusado de matar homem na Vila Barraginha, em Contagem (MG), vai a júri popular

Crime ocorreu em julho de 2022, na região metropolitana de BH; Tribunal de Justiça ainda não definiu a data do julgamento

  • Minas Gerais | Daniel Domiciano*, Da Record TV Minas

Crime ocorreu na noite de 16 de julho de 2022

Crime ocorreu na noite de 16 de julho de 2022

Reprodução / Record TV Minas

O TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) definiu que o policial militar acusado de matar um homem de 29 anos na Vila Barraginha, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, vai a júri popular.

O crime ocorreu na noite de 16 de julho de 2022. O policial efetuou três disparos de arma de fogo contra Marcos Vinícius Couto na rua Jornalista Zoltran Glueck, no bairro Vila Barraginha. Segundo a PM, Marcos seria suspeito de tráfico de drogas e, no momento da abordagem, tentou tomar a arma do sargento, que reagiu e atirou três vezes.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp
· Compartilhe esta notícia no Telegram

Segundo o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), durante a audiência de instrução, realizada em 8 de março de 2023, foram ouvidas oito testemunhas. O MP (Ministério Público) denunciou o PM pela prática do crime de homicídio consumado.

Durante o depoimento, Rodrigo Figueiredo Gomes confessou ter atirado contra Marcos Vinícius, mas disse que o ato foi em um momento de tensão, como reação ao comportamento do morador.

"E a confissão do acusado está devidamente corroborada pelas imagens que captaram o momento em que o fato ocorreu e pelas testemunhas que foram ouvidas em juízo, inclusive os outros dois policiais que integravam a guarnição do réu, ou seja, os policiais militares Bruno Augusto Leite e Gabriel Fernandes de Jesus", afirma o juiz no despacho.

Diante dos indícios, a Justiça determinou que Rodrigo Figueiredo Gomes seja julgado no Tribunal do Júri da Comarca de Contagem, pela acusação de homicídio contra a vida de Marcos Vinícius. A data do júri não foi definida.

*Estagiário sob supervisão de Antonio Paulo

Últimas