Minas Gerais Polícia em BH conclui laudo sobre morte de mulher que caiu de prédio

Polícia em BH conclui laudo sobre morte de mulher que caiu de prédio

Resultado da investigação, no entanto, está sobre segredo judicial; delegados já pediram quebra do sigilo do inquérito

  • Minas Gerais | Shirley Barroso, da Record TV Minas

Hilma caiu da cobertura no bairro Castelo

Hilma caiu da cobertura no bairro Castelo

Reprodução/Record TV Minas

Após quatro meses de investigação, a Polícia Civil concluiu, nesta semana, o inquérito sobre a morte da administradora de imóveis de 38 anos que morreu após cair da cobertura do apartamento de um empresário com quem teria um relacionamento.

Apesar da conclusão dos laudos, os documentos estão sob sigilo judicial e o resultado da perícia não pôde ser divulgado. Nem mesmo a família ainda teve acesso aos documentos. Os delegados responsáveis pelo caso já solicitaram à Justiça a quebra do sigilo.

Hilma Balsamão morreu no dia 20 de novembro de 2020. Ela estava em uma festa na casa do empresário Gustavo Veloso. Outras pessoas também estavam no imóvel. Segundo a família, a mulher tinham um relacionamento com o dono do apartamento. O empresário nega.

Na época, Veloso relatou à polícia que Hilma teria se jogado do prédio, mas os parentes da morta questionaram a versão. Gustavo e Hilma, teriam brigado, antes dela morrer. O núcleo de feminicídio de Belo Horizonte assumiu o caso. Uma reconstituição dos fatos foi realizada no apartamento, no bairro Castelo, na região da Pampulha. Peritos usaram técnicas de rapel para simular a queda da cobertura.

Mauro Alves, irmão de Hilma, desabafa que a família só vai conseguir seguir a vida quando souberem o que aconteceu naquela noite.

Últimas