Minas Gerais Polícia prende delegada que se trancou em apartamento em BH por tentativa de homicídio 

Polícia prende delegada que se trancou em apartamento em BH por tentativa de homicídio 

Medida sugere internação em clínica psiquiátrica e que delegada seja suspensa da função de policial

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Delegada foi presa por tentativa de homicídio

Delegada foi presa por tentativa de homicídio

Reprodução / Record Minas

A Polícia Civil ratificou, nesta quinta-feira (23), a prisão em flagrante, por tentativa de homicídio, da delegada Monah Zein. A agente está internada após ter se trancado por quase 30 horas em um apartamento no bairro Ouro Preto, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

A instituição pediu também que a delegada seja internada em um hospital psiquiátrico e suspensa da função de policial. No momento, ela está internada sob escolta policial em um hospital particular. A Justiça vai analisar os pedidos na manhã desta sexta-feira (24).

A prisão foi motivada pelos disparos que Monah teria feito contra policiais que foram ao prédio dela, nesta quarta-feira (22), para convencê-la a deixar o imóvel.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

A Polícia Civil alega que enviou equipes ao local após a delegada publicar em um grupo de colegas de trabalho um aviso que não iria retornar à atividade depois das férias. A instituição ainda relata que o texto teria sugerido que Monah iria tirar a própria vida, o que levou os policiais a irem até o apartamento.

Os policiais relataram em boletim de ocorrência que Monah Zein estava muito nervosa, ameaçando os policiais com uma arma. Neste momento, um dos policiais tentou acertar a delegada com uma arma de choque, que falhou. Em seguida, ela teria feito os disparos contra eles. Ninguém foi atingido.

Questionamentos

O advogado Bruno Correia, representante de Monah, questionou a atuação da Polícia Civil. "O disparo dela foi amparado unicamente em legítima defesa. Foi uma ação dela a uma agressão injusta por parte da Polícia Civil", criticou.

Segundo Bruno, Monah não tinha intenção de tirar a própria vida. A delegada, segundo ele, relatou a situação em uma transmissão por rede social. "Precisamos entender a razão que a equipe mais especializada da Polícia Civil de Mina Gerais esteve lá com aparato de guerra", completou.

O delegado Saulo Castro, porta-voz da Polícia Civil, voltou a defender que as equipes foram deslocadas com o objetivo de evitar que Monah tentasse contra a própria vida. "A presença de diversos policiais se justificava tendo em vista a gravidade dos fatos", declarou.

Segundo o representante da instituição, Monah estava com duas armas. “Uma da corporação que já tinha um mandado para devolver à Polícia Civil em função da licença médica, o que não aconteceu. E a outra que, segundo pesquisa, não tem registro”, detalhou.

Entenda o caso

A delegada Monah Zein, que estava afastada das funções e havia tirado férias, deveria ter retornando ao trabalho na terça-feira (21), mas se trancou no apartamento em que mora, no bairro Ouro Preto, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

A Polícia Civil alega que enviou equipes para o local após a delegada avisar em um grupo de trabalho que não iria retornas às atividades. A instituição afirma que o texto sugeria um pensamento de autoextermínio.

Com a chegada dos policiais no local, Monah fez transmissões em uma rede social afirmando que queria garantir a segurança dela. A agente denunciou que passou a ser perseguida após denunciar ter sido vítima de assédio moral dentro da instituição.

Questionado sobre as denúncias, o delegado Saulo Castro informou que todos os relatos vão ser investigados. O agente ainda destacou que Monah responde a procedimentos administrativos na Corregedoria. "Existem pelo menos quase uma dezena de procedimentos em que colega figura como envolvida. Por questões de ética, não vamos falar qual a situação dela nestes procedimentos", concluiu.

Veja o momento em que a delegada Monah saiu do apartamento sedada:

Últimas