Minas Gerais Prefeitos pedem socorro a Zema para evitar falta de oxigênio em MG

Prefeitos pedem socorro a Zema para evitar falta de oxigênio em MG

Associação de municípios enviou ofício ao governador pedindo auxílio financeiro e medidas para evitar desabastecimento 

Governo diz que não há desabastecimento

Governo diz que não há desabastecimento

Reprodução / Record TV

Prefeituras da região Norte de Minas cobram do governador Romeu Zema (Novo) socorro financeiro para a continuidade de atendimento a pacientes com covid-19 nos hospitais das cidades e medidas para garantir o abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde da região.

O alerta foi feito pelo presidente da Amams (Associação Mineira da Área Mineira da Sudene) e prefeito de Padre Carvalho, a X km de Belo Horizonte, José Nilson Bispo de Sá (Republicanos). Ele protocolou pedido de socorro financeiro e acionou o Ministério Público para tentar garantir auxílio financeiro a hospitais das cidades-pólo do Norte de Minas. 

O pedido foi feito depois que o prefeito de Manga, Anastácio Guedes (PT), manifestou preocupação sobre a situação de eventual desabastecimento de oxigênio no hospital da cidade, que recebe pacientes das cidades de São João das Missões, Miravânia, Juvenilha, Montalvânia, Matias Cardoso e até de cidades do interior baiano, devido à proximidade geográfica. 

- Estamos diante de uma situação muito grave; é inadmissível pessoas perderem suas vidas pela falta deste produto tão essencial neste momento de pandemia. Clamamos ajuda para que o caos pela falta de oxigênio seja evitado.

O presidente da Fundação Hospitalar de Amparo ao Homem do Campo, Edilson da Silva Pinto, o hospital de Manga está tendo que recorrer à ajuda de municípios vizinhos, já que o fornecimento semanal de oxigênio teria caído.

- Como houve uma diminuição no fornecimento semanal de oxigênio por parte do nosso fornecedor, os cilindros que recebemos não suprem mais a demanda, por isso, temos que pedir ajuda em outros hospitais

Além da unidade de saúde de Manga, outras cidades da região Norte já estariam enfrentando problema semalhante, como: Bocaiuva, Brasília de Minas, Coração de Jesus, Espinosa, Jaíba, Janaúba, Januária, Montes Claros, Pirapora, Salinas, Taiobeiras e Varzelândia.

Socorro

O secretário de Estado de Saúde de Mians Gerais, Fábio Baccheretti disse, em entrevista coletiva nesta terça-feira (16) acionou o Ministério da Saúde para garantir que não haja desabastecimento de oxigênio nas unidades hospitalares do Estado. O Estado confirmou que houve alta no número de internações em todas as regiões de Minas e a consequente necessidade de aumento do uso do insumo. 

Segundo o secretário, nesse momento, não há crise de desabastecimento do insumo, mas há uma preocupação do governo estadual com relação ao assunto. Vale lembrar que, no início do ano, o Amazonas viveu um colapso na rede hospitalar e cerca de 50 pessoas morreram devido à falta de oxigênio hospitalar.

Últimas