Protesto de alunos termina em bate-boca com ex-prefeito em Minas

Estudantes da Funorte, faculdade controlada por Ruy Muniz, manifestavam contra falta de estrutura do Hospital das Clínicas da instituição 

Estudantes se vestiram de preto e protestaram em frente ao hospital

Estudantes se vestiram de preto e protestaram em frente ao hospital

Reprodução/Redes sociais

O ex-prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz, bateu boca com alunos da Funorte, faculdade particular controlada por ele, na manhã desta sexta-feira (18), durante uma manifestação dos universitários. A cidade fica a 424 km de Belo Horizonte.

Muniz ficou conhecido nacionalmente ao ser preso pela Polícia Federal um dia depois de ter sido homenageado pela esposa, a ex-deputada federal Raquel Muniz, durante a sessão da Câmara que aprovou o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT)

Vestidos de preto e com cartazes nas mãos, Estudantes dos cursos de Medicina e de Odontologia da Funorte protestavam contra a falta de estrutura do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira, hospital universitário onde muitos fazem residência médica e estágios obrigatórios. Em vídeos divulgados nas redes sociais, Muniz aparece chamando uma aluna de "manipulada", "mentirosa" e "horrorosa". 

Segundo os alunos ouvidos pela reportagem, são diversos os problemas enfrentados por eles tanto na faculdade como no HC: atrasos no salário dos professores, falta de material básico para atendimentos no hospital, falta de médicos e até mesmo de pacientes. 

Os gastos dos alunos com o curso de medicina supera os R$ 7 mil mensais, considerando a mensalidade e a compra de materiais. No caso do curso de odontologia, os custos chegam a quase R$ 5 mil por mês. 

Uma das alunas de Medicina que esteve no local, Clara Silqueira, diz que os estudantes têm sido barrados em outros hospitais de Montes Claros e até de cidades da região, como Janaúba e Pirapora, por falta de repasse de verbas da Funorte para estas instituições de saúde. Com isso, ficam impedidos de fazer estágios e adquirir experiência prática. 

— O Hospital não tem paciente, não tem material. O plantão da Ginecologia e Obstetrícia não tem prontuário para passar antibiótico, não tem camisola. Sabemos que os pagamentos não estão sendo feitos e que tem professores com quatro, cinco meses de salário atrasado. Faltam médicos. O HC está há 15 dias sem anestesista. 

"Horrorosa"

O bate-boca começou na porta do hospital, depois que Ruy teria deixado uma reunião com representantes dos alunos sem responder a uma pergunta sobre a resolução dos problemas enfrentados pelo Hospital das Clínicas. O ex-prefeito da cidade saiu do local e se deparou com os estudantes do lado de fora. 

Quando foi cobrado pelos alunos, Ruy Muniz ofendeu uma das estudantes, como é possível ver nas imagens abaixo: 

Outro lado

Em nota assinada pela diretoria, o Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira diz que o local está funcionando regularmente, inclusive com realização das atividades acadêmicas dos cursos. 

Confira a nota, na íntegra:

O Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira vem a público, em respeito aos seus clientes, parceiros e alunos, esclarecer sobre manifestação realizada pelos acadêmicos do curso de Medicina das Faculdades Funorte, na manhã desta sexta-feira, 18 de outubro.

Informamos que a postura dos alunos em reivindicar melhorias é salutar e demonstra seu senso crítico; e que o Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro está em funcionamento regularmente, assim como as atividades acadêmicas dos cursos.

Reafirmamos, ainda, o objetivo do HCMR em oferecer medicina avançada e atendimento humanizado e de qualidade para todos os pacientes, além de formação de excelência para seus acadêmicos e futuros profissionais.

O Hospital das Clínicas Dr. Mario Ribeiro está à disposição para mais esclarecimentos.