Minas Gerais Próxima etapa de obras na avenida Vilarinho deve começar em 30 dias

Próxima etapa de obras na avenida Vilarinho deve começar em 30 dias

Objetivo é evitar novas inundações causadas pela chuva; serão construídos dois reservatórios com 100 metros de profundidade

  • Minas Gerais | Kiuane Rodrigues, da Record TV Minas

Chuvas em Belo Horizonte têm causado diversos alagamentos na cidade

Chuvas em Belo Horizonte têm causado diversos alagamentos na cidade

RecordTV Minas / Reprodução

A terceira etapa de obras na avenida Vilarinho, em Belo Horizonte, está prevista para começar em cerca de 30 dias. O objetivo é evitar novas inundações causadas pela chuva. No local, serão construídos dois grandes reservatórios, com profundidade equivalente a um prédio de 33 andares.

O consórcio liderado pela Conata Engenharia será o responsável por realizar as obras, que irão custar cerca de R$ 124,6 milhões. Essa etapa contempla a construção da caixa de captação e os grandes reservatórios. Juntas, elas devem captar aproximadamente 230 milhões de litros de água. O prefeito da cidade, Alexandre Kalil, destacou que essas instalações já deveriam ter sido feitas. 

— São dois prédios de 33 andares. Estamos falando em quase 100 metros de profundidade. Macrodrenagem é uma obra demorada, tinha que ter acontecido há 20, 30 anos. Não ligaram para isso e agora estamos dando passos para acabar com este problema que aflige tanto a população e o prefeito. 

A previsão é que a etapa comece após a assinatura do contrato, que deve ocorrer em 30 dias. A obra deve ficar pronta em 36 meses. O secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, diz que o prazo se deve ao cuidado com os depósitos.

— É uma obra que tem de ser feita com muito cuidado, com muita precaução e zelo, porque vai ser realizado esse depósito do reservatório e temos que ir protegendo, como se fosse uma estação de metrô. Então não podemos ter pressa na execução.

Alagamentos

Kalil ainda deu um panorama a respeito da avenida Tereza Cristina, uma das mais afetadas pelos alagamentos em Belo Horizonte

— Estamos em conversação também com o Governo do Estado, para que o problema seja resolvido em uma equação tripartide, onde entra a prefeitura de Contagem, de BH e o Governo do Estado com esse dinheiro da Vale, que parte dele está para obras de saneamento.

Últimas