Minas Gerais Secretaria de Saúde de MG investiga sete casos de doença misteriosa

Secretaria de Saúde de MG investiga sete casos de doença misteriosa

Pacientes foram internados com quadro de insuficiência renal e alterações neurológicas, apresentando dores abdominais e até paralisia facial

Doença causa dores abdominais

Doença causa dores abdominais

Reprodução / Pxhere

A Ses (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) já notificou, até o momento, sete casos de uma doença misteriosa que causa insuficiência renal aguda e alterações neurológicas nos pacientes.

Segundo a pasta, os contaminados apresentaram sintomas como náusea, vômito, dores abdominais, paralisia facial, borramento visual, perda de visão parcial ou total, alteração de sensório e paralisia descendente.

Todos as pessoas que apresentaram os sinais são homens, com idades entre 23 e 76 anos. Cinco deles moram em Belo Horizonte, um em Nova Lima, na Grande BH, e um na cidade de Ubá, a 290 km da capital mineira. Seis deles estão internados em hospitais da região metropolitana de Belo Horizonte e um em Juiz de Fora, a 270 km da capital.

A Funed (Fundação Ezequiel Dias) está realizando exames laboratoriais para analisar a possível ocorrência de doenças como "arboviroses, febres hemorragicas, infecções bacterianas e fungicas sistêmicas, doenças neurolinvasivas e intoxicações exógenas"

Um relatório da Ses aponta que a Secretaria foi notificada sobre o caso pela primeira vez no último 30 de dezembro. Após a chegada das novas ocorrências, a equipe de saúde determinou que os médicos de todo Estado devem comunicar o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde em até 24 horas sobre todas as ocorrências de pacientes que apresentem o seguinte quadro:

"Indivíduo que a partir de primeiro de dezembro de 2019, iniciou com sintomas gastrointestinais (náusea e/ou vomito e/ ou dor abdominal) associados a insuficiência renal aguda grave de evolução rápida (em até 72 horas) seguida de uma ou mais alterações neurológicas: paralisia facial, borramento visual, amaurose, alteração de sensório, paralisia descendente".

Buritis

Uma das vítimas da doença ainda não identificada é o professor universitário Cristiano Mauro Assis Gomes, internado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) de um hospital particular de BH. Segundo a família, o educador foi hospitalizado no último 23 de dezembro com dores abdominais e enjoo.

Gomes é morador do bairro Buritis, uma área nobre da região Oeste da capital mineira. Segundo Braulio Lara, presidente da Associação de Moradores, ao menos três contaminados moram na vizinhança e um quarto passou pelo bairro para visitar parentes. A Secretaria de Saúde ainda não confirmou a informação.

— O que fizemos quanto Associação de Moradores foi conversar com as famílias para verificar a situação delas. Apesar de morarem no mesmo bairro, essas pessoas não se conheciam.

A situação deixou os moradores do Buritis apreensivos. Além disto, mensagens ligando a contaminação a uma marca de cerveja foram espalhadas na internet. Contudo, Flávia Schayer, mulher do professor Cristiano Gomes, emitiu um comunicado afirmando que ainda não é possível determinar o que provocou a enfermidade.

"São totalmente infundadas e irresponsáveis as postagens alteradas, onde alguém, sem qualquer escrúpulo, acrescentou ao texto original a marca de uma cerveja e o nome de um supermercado", disse Flávia em nota. 

Além da Ses, a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte investiga as ocorrências. A Polícia Civil também instaurou um procedimento para analisar se há algum tipo de crime relacionado aos casos.