Minas Gerais Servidores da saúde são afastados por "fura-fila" na vacinação em MG

Servidores da saúde são afastados por "fura-fila" na vacinação em MG

Dois profissionais afastados para atuação em sindicato foram imunizados em janeiro, quando as primeiras doses chegaram

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com Pollyana Sales, da RecordTV Minas

Servidores do Hospital Júlia Kubitschek estavam afastados para atuação sindical

Servidores do Hospital Júlia Kubitschek estavam afastados para atuação sindical

Reprodução/ Streetview

O Governo de Minas Gerais afastou dois servidores públicos do Hospital Júlia Kubistchek, em Belo Horizonte, por terem furado a fila da vacinação contra a covid-19. Os trabalhadores da saúde estavam afastados de suas atividades na unidade de saúde por conta da atuação no Sind-Saúde (Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais). 

Neuza Freitas, que é coordenadora da Secretaria de Organização e Gilberto Leão, que é coordenador da Secretaria de Administração do sindicato ficarão afastados durante prazo de 90 dias. 

A imunização ocorreu ainda em janeiro, nas primeiras remessas de vacinas encaminhadas pelo Ministério da Saúde ao Governo de Minas Gerais, destinadas para imunização dos profissionais de saúde que atuavam na linha de frente do combate à covid-19. 

De acordo com a servidora Neuza Fretas, ela teria recebido ordens de superiores e gestores do Hospital Júloa Kubitschek para que fosse vacinada. A unidade de saúde teria enviado, via Whatsapp, mensagem para todos os profissionais, inclusive os que estavam em férias, licença médica ou afastamento, marcando dia e horário para vacinação. 

Últimas