Minas Gerais Tenente-coronel da PM reafirma legítima defesa de agentes em ação que terminou com morte em BH

Tenente-coronel da PM reafirma legítima defesa de agentes em ação que terminou com morte em BH

Chefe do centro de jornalismo da corporação ressalta que moradores acionaram a PM denunciando tráfico e grupo armado

  • Minas Gerais | Do R7

Militar diz que moradores denunciaram grupo armado

Militar diz que moradores denunciaram grupo armado

Reprodução/ Record TV Minas

Em entrevista exclusiva à Record TV Minas nesta segunda-feira (22), o tenente-coronel Flávio Santiago, chefe do centro de jornalismo da Polícia Militar, reforçou que os agentes da corporação agiram em legítima defesa na abordagem que terminou com a um adolescente de 15 anos na última sexta-feira (19), na região oeste de Belo Horizonte.

O militar reforçou a veracidade do áudio divulgado pela corporação no último fim de semana. A gravação mostra a ligação de uma moradora para o 190 para denunciar que um grupo de pessoas estaria traficando drogas na região.

“Áudio pretérito, que antecede a abordagem policial, que determina inclusive as pessoas que estariam armadas. De imediato, a equipe do tático móvel, do 5º batalhão, fez uma operação muito cirúrgica” explicou o militar.

O tenente-coronel reiterou a versão do boletim de ocorrência. Segundo o documento, quando a equipe chegou ao local, se deparou com o jovem armado. Ele teria se negado a soltar a arma e os militares precisaram agir.

“Muita gente pergunta ‘porque não deu tiro na perna, no braço?’ Quando você tem uma ameaça de arma de fogo, o policial militar precisa fazer com que haja o que chamamos de ‘poder de parada’. Ele faz sequência de dois disparos até que essa arma não seja ameaça a terceiros” explicou.

O jovem de então 15 anos foi morto a tiros durante uma abordagem policial na noite de sexta-feira (19), no bairro Nova Cintra, região oeste de Belo Horizonte. De acordo com testemunhas, Pedro Henrique estava sentado em um parapeito e, ao se levantar para pegar um celular na cintura, foi atingido pelos policiais.

Veja a íntegra da entrevista com o tenente-coronel Flávio Santiago:

Últimas