Minas Gerais Três vítimas de acidente com ônibus em Minas recebem alta médica

Três vítimas de acidente com ônibus em Minas recebem alta médica

Quatro pessoas seguem internadas em hospitais de Belo Horizonte e de João Monlevade; relatório indica que duas delas estão em estado grave

  • Minas Gerais | Caio Silva*, do R7

Acidente com ônibus deixou 19 pessoas mortas

Acidente com ônibus deixou 19 pessoas mortas

Reprodução/Record TV Minas

Mais três vítimas do grave acidente com o ônibus de viagem, que caiu de uma ponte na BR-381, em João Monlevade, a 117 km de Belo Horizonte.

Uma das pacientes é uma menina de 7 anos, que estava internada no hospital João Paulo II, em Belo Horizonte. De acordo com o boletim da Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais), divulgado nesta segunda-feira (14), a criança recebeu alta na última sexta-feira (11).

Segundo a assessoria do Hospital Margarida, em João Monlevade, outros dois internados da unidade foram liberados. São eles: uma mulher de 27 anos, natural da cidade de Mata Grande, no Estado do Alagoas, e um homem de 25 anos, natural de Delmiro Golveia, também do Estado nordestino, foram liberados pelos médicos.

Hospitalizados

Quatro vítimas seguem internadas. Duas delas, um jovem de 19 anos e um homem de 27 anos, que estão no Hospital Margarida, passam bem e só aguardam liberação médica, segundo a assessoria da unidade.

As outras duas vítimas seguem internadas no Hospital João 23, em BH. De acordo com o boletim da Fhemig, um menino de 10 anos e um homem de 33 anos continuam em UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) com o quadro de saúde grave, mas estável. 

Acidente

O ônibus de viagem onde as vítimas estavam caiu de um viaduto conhecido como Ponte Torta, de uma altura de mais de 30 metros, na BR-381, na cidade de João Monlevade, na região Leste de Minas, na sexta-feira (4).

Ao todo, dos 48 passageiros que estavam no veículo, 19 morreram e 13 sobreviveram no acidente. O ônibus saiu de Alagoas com destino à São Paulo. Quatorze corpos foram sepultados em Alagoas, um na Bahia e quatro em São Paulo.

O laudo da perícia da Polícia Civil, que investiga as causas do acidente, deve ficar pronto somente em 2021. 

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas