Minas Gerais Vacina: BH espera chegar a pessoas com comorbidade até o fim de abril

Vacina: BH espera chegar a pessoas com comorbidade até o fim de abril

Capital mineira tem 291 mil moradores com ao menos uma das 22 doenças prioritárias definidas pelo Ministério da Saúde; veja lista

Pessoas com comorbidades devem ser imunizadas após idosos de 60 anos

Pessoas com comorbidades devem ser imunizadas após idosos de 60 anos

Divulgação / Governo de MG / Pedro Gontijo

A Prefeitura de Belo Horizonte informou à reportagem que espera começar a vacinar contra a covid-19, até o fim deste mês, as pessoas com menos de 60 e mais de 18 anos que tenham algum tipo de comorbidade.

Ainda não há definição de quais grupos serão convocados primeiro, mas a Secretaria Municipal de Saúde vai seguir o PNO (Plano Nacional de Operacionalização), do Ministério da Saúde. Por enquanto, o documento prevê 22 doenças que serão consideradas prioritárias nesta nova fase (veja a lista completa abaixo).

A prefeitura estima que a capital mineira tenha aproximadamente 291.362 moradores elencados nestes critérios, o que representa 59% da população idosa atualmente em vacinação e 11% do total de habitantes da cidade.

Leia também: Minas Gerais estima vacinar 40% da população até julho deste ano

Paulo Roberto Corrêa, diretor de Promoção à Saúde e Vigilância Epidemiológica de BH, explica que a expectativa de convocação do novo grupo acontece já que há previsão de concluir a imunização de pessoas com mais de 60 anos neste período e as comorbidades estão na fase seguinte. O representante da prefeitura pondera, todavia, que para isto ocorrer é necessário que o ritmo de envio de doses seja mantido.

— Esse é o nosso desejo e de toda a população de Belo Horizonte, mas depende do Ministério da Saúde mandar as doses prometidas. Tomara que venha uma boa remessa e a gente consiga ampliar bastante a vacinação.

Critérios

A Secretaria Municipal de Saúde espera definir até o fim da próxima semana as estratégias que serão adotadas para a imunização das pessoas com comorbidades e qual será a ordem de convocados, conforme explica Paulo Roberto Corrêa.

— Isto é o que está sendo discutido agora. Estamos tentando identificar qual a proporção da população com cada tipo de comorbidade e se alguma doença se concentra mais em determinada faixa etária para já termos os critérios definidos quando as vacinas chegarem.

Belo Horizonte atualmente está vacinando em primeira dose os idosos com 63 anos, os trabalhadores da saúde com idades entre 43 e 49 anos e parte dos servidores da Segurança Pública que se cadastraram no sistema da prefeitura.

Dados do vacinômetro do Governo de Minas mostram que 393.894 pessoas receberam a primeira dose na capital mineira até o momento, o que representa 15% da população local.

Corrêa alerta que os moradores devem ficar atentos com a convocação para segunda dose que chegará aos idosos de 74 e 73 anos, neste sábado (17). Segundo o Ministério da Saúde, 89 mil pessoas em Minas estão com o reforço atrasado.

— As pessoas têm que lembrar que é importante tomar as duas doses. Uma só não resolve. E depois de vacinadas, é importante manter o uso de máscara e distanciamento.


Veja a lista de comorbidades prioritárias para vacinação:

    • Diabetes mellitus

    • Pneumopatias crônicasgraves

    • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)

    • Hipertensão arterial estágio 3

    • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade

    • Insuficiência cardíaca (IC)

    • Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar

    • Cardiopatia hipertensiva

    • Síndromes coronarianas

    • Valvopatias

    • Miocardiopatias e Pericardiopatias

    • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas

    • Arritmias cardíacas

    • Cardiopatias congênita no adulto

    • Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados

    • Doença cerebrovascular

    • Doença renal crônica

    • Imunossuprimidos

    • Anemia falciforme

    • Obesidade mórbida

    • Síndrome de down

    • Cirrose hepática

Confira como anda a vacinação por todo Brasil:

Últimas