Minas Gerais Veja o que se sabe sobre o sequestro que terminou com criminoso baleado em BH

Veja o que se sabe sobre o sequestro que terminou com criminoso baleado em BH

Criança e jovem ficaram quase 16 horas sob a mira do homem de 39 anos, que foi alvejado por um sniper do Bope

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Sequestrador ficou com criança durante quase 16 horas

Sequestrador ficou com criança durante quase 16 horas

RecordTV Minas/Reprodução

O sequestro de uma criança de 7 anos e de um jovem de 23 anos, em Belo Horizonte, mobilizou o alto comando da Polícia Militar e o governador Romeu Zema (Novo) em uma coletiva, na noite desta quinta-feira (22), para detalhar o caso.

As vítimas passaram quase 16 horas sob a mira de Leandro Mendes Pereira, de 39 anos, em uma casa no bairro Parque São Pedro, na região de Venda Nova. Elas foram libertadas após um sniper ter atirado contra o sequestrador.

Veja a seguir o que se sabe sobre o caso até o momento:

Quem é o sequestrador?

De acordo com a PM (Polícia Militar) de Minas Gerais, o sequestrador é Leandro Mendes Pereira, de 39 anos. Pereira tem histórico criminal. Em 2008, ele matou a então namorada, Rosana Batista Cândido, asfixiada com um sutiã. O homem ainda deixou um rato na boca da vítima. Ele foi condenado a 13 anos de prisão pelo crime e deixou a cadeia após pagar oito anos da pena.

Qual a motivação do sequestro?

Segundo o coronel Eduardo Felisberto, chefe do Estado-Maior da Polícia Militar de Minas Gerais, Pereira relatou, durante as negociações, que tinha como alvo a ex-esposa dele, que também é sua prima.

De acordo com o agente, o homem não aceitava o fim do relacionamento e falava sobre uma suposta traição da companheira. Ele pedia para ver a ex-esposa e ter acesso ao celular dela. "Ele [Pereira] falava abertamente que faria algo para dar uma lição na ex-companheira", contou o coronel sobre a fase de negociações.

O militar revelou que Pereira relatava que a intenção dele era matar os reféns e tirar a própria vida em seguida.

Quem eram os sequestrados?

A criança é um menino de 7 anos, filho da ex-esposa do sequestrador. O jovem, de 23 anos, é o irmão de criação da mulher.

Como o sequestrador pegou as vítimas?

Informações da PM sugerem que Pereira chegou à rua da casa onde a ex-esposa vivia às 14h desta quarta-feira (21). Por volta das 17h, a criança chegou da escola acompanhada do jovem. Nesse momento, Pereira entrou na casa e rendeu os dois. A ex do sequestrador chegou em seguida, mas conseguiu fugir do criminoso.

Quando a polícia chegou ao local?

A primeira equipe da PM chegou ao local às 18h10. O Bope (Batalhão de Operações Especiais) começou a atuar no caso às 19h30, e deu início às negociações, que se arrastaram por toda a madrugada.

Quem conduziu as negociações?

As negociações com o sequestrador foram feitas pelas equipes do Bope. A mãe de Leandro Pereira e o pastor da igreja que ele frequenta ajudaram os agentes no trabalho, mas os policiais informaram que a presença dos conhecidos não foi suficiente para fazer o criminoso se render.

"No decorrer da noite, o sequestrador começou a ficar intransigente e nervoso, o que demandou de nós situações que comprometeriam a vida dos reféns e da ex-esposa", contou o coronel sobre o pedido de Pereira para ver a ex-companheira.

Durante o sequestro, Pereira chegou a enviar áudios para parentes e amigos em que relatava quanto estava transtornado. Ele chegou a dizer que não tinha medo do que poderia acontecer. "Eu vim preparado para morrer", disse em uma das gravações. Ouça um dos áudios abaixo:

Por que a polícia atirou?

O coronel Ricardo Geraldo de Oliveira Viana, comandante do Bope em Minas Gerais, explicou que a corporação planejou seguir as três ações indicadas para casos como esse.

A primeira foi a negociação, que não teve sucesso. Segundo o comandante, a situação se tornou mais delicada quando o homem apareceu com a criança no colo e uma arma apontada para a cabeça dela, por volta das 6h30 desta quinta-feira.

Pereira teria ficado mais nervoso ao conseguir adivinhar a senha do celular da ex e ver mensagens que não lhe agradaram. Nesse momento, os agentes precisaram avançar para as outras estratégias.

A segunda medida seria invadir a casa. O coronel, no entanto, ressalta que o local não era propício para a operação. "Ele [Pereira] se encontrava no 2º andar, e tinha uma visão de cima para baixo. Existia uma escada inclinada e estreita, com mais de 30 degraus, que dava acesso a esse local. A tentativa de entrar não seria eficiente", detalhou o comandante.

Sem sucesso, o Bope decidiu atirar contra o suspeito, acionando o último protocolo indicado.

Quando terminou o sequestro?

O sequestro terminou por volta das 9h desta quinta-feira (22), quando o sequestrador foi baleado por um sniper do Bope. Ele foi atingido na altura do queixo.

O que aconteceu com o sequestrador?

Leandro Pereira foi socorrido imediatamente e levado para o Hospital João 23, na região central de BH. Ele deveria passar por uma cirurgia, mas os médicos não realizaram o procedimento devido à gravidade dos ferimentos. Até a noite desta quinta-feira (21), o homem estava intubado.

O que aconteceu com os reféns?

A criança e o jovem foram libertados em segurança e sem ferimentos. O menino saiu da casa abraçado a um policial que o carregava. Ambos passaram por atendimento psicológico oferecido pela PM e foram liberados. Veja o momento em que eles foram libertados:

O que aconteceu com os militares?

De acordo com o coronel Eduardo Felisberto, chefe do Estado-Maior da Polícia Militar de Minas Gerais, o sniper foi detido, já que houve uma pessoa baleada.

Segundo o chefe da corporação, a medida está prevista na legislação. Na noite desta quinta-feira, os agentes ainda aguardavam análise da Justiça Militar para serem liberados.

Quem investiga o caso?

A investigação do caso ficará a cargo da Polícia Civil. Segundo a PM, o boletim de ocorrência foi registrado como sequestro e cárcere privado.

Últimas