Minas Gerais Vereador suspeito de agredir esposa em MG renuncia ao cargo

Vereador suspeito de agredir esposa em MG renuncia ao cargo

Político de Extrema (MG) nega ter agredido a mulher, mas afirma que está sendo vítima de 'boatos' e que quer preservar a família

  • Minas Gerais | Helena Lima, da Rede Mais

O vereador Carlos Tomaz (PSD), suspeito de agredir a esposa na casa em que moram, em Extrema, a 484 km de Belo Horizonte, renunciou ao cargo que ocupava na Câmara Municipal.

A carta de renúncia foi entregue ao plenário da Casa Legislativa na última quarta-feira (13). O político afirma que tomou a atitude para preservar a família e diz estar sendo vítima de "boatos" na cidade.

— Estão postando fotos de outras mulheres agredidas falando que são imagens da minha esposa. Eu tenho três filhas, tenho que pensar um pouco nelas, na minha família. Chegou a hora de sair dessa batalha, já que as coisas estão respingando em outras pessoas e não só em mim. A única maneira que eu vi de interromper isso foi renunciar. Perseguição política. Este foi o motivo da minha renúncia.

Caso de agressão é investigado pela Polícia Civil

Caso de agressão é investigado pela Polícia Civil

Reprodução / Record TV Minas

Tomaz afirma que os desentendimentos entre ele e a esposa estariam sendo causados por boatos espalhados por outros moradores da cidade. Ele diz que a mulher teria recebido até um vídeo pornográfico que, supostamente, teria a participação do marido. O político confirma que ele e a mulher entraram em "atrito" no dia da ocorrência, mas nega ter agredido a esposa.

— Lá no quarto, ela me agrediu fisicamente algumas vezes, e eu, em alguns momentos, segurei o braço dela. Ela é branca, com certeza deve ter ficado marcada. Ela disse que queria ir na polícia e eu concordei, mas eu disse que não deixaria ela dirigir. A gente estava a caminho e uma hora ela tentou abrir a porta com o carro em movimento, mas estava travada. Na confusão eu retornei o quarteirão, ela conseguiu abrir a porta, aí eu parei o carro, saí e fechei a porta. Foi a hora que a mão dela ficou prensada. Foi questão de segundos, eu não quis agredir ela.

Agressão

Tomaz é suspeito de empurrar a esposa e apertar sua mão na porta do veículo durante uma discussão na casa em que moram, em Extrema. A mulher teria sido socorrida pelo pai, que chegou à residência do casal poucos momentos após a confusão.

Carlos Tomaz foi detido e solto logo em seguida, após pagar fiança de R$ 2 mil. Segundo a Polícia Civil, ele não tinha outras passagens. O caso está sendo investigado pelo órgão. A esposa do vereador teria entrado com um pedido de medida protetiva contra o marido.

Últimas