Após 3 meses, Regina Duarte é exonerada da Secretaria de Cultura

Pouco mais de dois meses depois de assumir o cargo, atriz teve a saída do governo anunciada pelo presidente Bolsonaro. Mario Frias deve substituí-la

Regina Duarte deixou Cultura após 3 meses

Regina Duarte deixou Cultura após 3 meses

Carolina Antunes / PR / 04.03.2020

A atriz Regina Duarte foi oficialmente exonerada da Secretaria Especial da Cultura após três meses no cargo. A saída foi publicada em edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (10).

O decreto, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, confirma o anúncio que já havia sido feito em 20 de maio

Na ocasião, o presidente afirmou que ela assumiria um cargo na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, para ficar mais perto da família.

A saída de Regina da Cultura abre caminho para o também ator Mario Frias substituí-la, oficiamente, à frente da Secretaria da Cultura. Conforme antecipou o R7, Frias já até aceitou participar do governo Bolsonaro.

Leia mais: Noivado, casamento e divórcio: a curta trajetória de Regina Duarte na secretaria da Cultura

Regina Duarte assumiu o cargo em 4 de março, em substituição a Roberto Alvim, que caiu após fazer referências nazistas em um discurso. Em seu discurso de posse, a atriz afirmou que teria "carta branca" para fazer nomeações e que sua missão era “pacificar” as relações entre o governo e a classe artística. Mas sua atuação foi alvo de críticas, sobretudo, dos colegas de profissão.