Blog do Nolasco Bolsonaro passará por nova cirurgia na volta para o Brasil

Bolsonaro passará por nova cirurgia na volta para o Brasil

Operação do ex-presidente, que está nos EUA desde o fim de dezembro e chegou a ser internado, ainda não tem data definida

Ex-presidente Bolsonaro vai passar por operação quando voltar para o Brasil

Ex-presidente Bolsonaro vai passar por operação quando voltar para o Brasil

Adriano Machado/Reuters - 28.01.2022

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) vai enfrentar uma nova cirurgia no intestino quando retornar para o Brasil, após o período de viagem à Flórida, nos Estados Unidos. O blog conversou com o ex-presidente, que confirmou a necessidade da intervenção.

Ainda não há data definida para o procedimento, uma vez que a decisão será do doutor Antônio Macedo, médico de Bolsonaro. O novo procedimento terá o objetivo de resolver a aderência do intestino, consequência do atentado sofrido há cinco anos, segundo o médico de Bolsonaro

Bolsonaro já passou por seis cirurgias em decorrência da facada em 2018 durante a campanha eleitoral. Foram quatro no ano do atentado e duas em 2019 — para a retirada da bolsa de colostomia e a correção de uma hérnia na incisão da operação.

A última internação do presidente foi em julho de 2021. Na época, ele ficou hospitalizado por quatro dias devido a um quadro de obstrução parcial do intestino delgado.

Internação nos EUA

No começo do mês, Bolsonaro foi internado em um hospital em Orlando, na Flórida, após ter se queixado de "fortes dores abdominais".

O transporte da casa onde está até o local do atendimento médico ocorreu em um veículo à disposição da família e foi acompanhado por assessores que estão alocados para auxiliar o ex-presidente.

Bolsonaro costuma ter problemas recorrentes de má digestão por dois motivos: a facada que sofreu durante a campanha presidencial de 2018 e a indisciplina com uma dieta alimentar saudável. Segundo aliados, ele sai da linha com frequência.

Bolsonaro está nos Estados Unidos desde o fim de dezembro, quando viajou antes de deixar o cargo oficialmente. 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas