Luiz Fara Monteiro Comandante disse que o coelho poderia derrubar avião, diz dono do pet

Comandante disse que o coelho poderia derrubar avião, diz dono do pet

Blog teve acesso às liminares concedidas em favor do casal. Casal processará a KLM 'para que outros animais não passem pela mesma situação'

Liminar impõe multa de R$ 50.000,00 à KLM

Liminar impõe multa de R$ 50.000,00 à KLM

Reprodução

Jorge Phillipe e Gabriella moravam em Minas Gerais e estavam ansiosos pela mudança temporária para Dublin, na Irlanda, onde permanecerão para um período de intercâmbio.

Nas redes sociais, eles se apresentam como apaixonados pelo mundo, pela natureza e por trilhas. São vários países por onde passaram e registraram momentos de aventura e, principalmente, fotos com animais da fauna local.

Alfredo é o coelho de estimação.

Cientes da burocracia para transportar esse tipo de pet, Jorge recorreu à justiça a fim de garantir uma viagem tranquila.

Despacho do Colégio Recursal Central da Capital (SP) em desfavor da KLM

Despacho do Colégio Recursal Central da Capital (SP) em desfavor da KLM

Reprodução

Ajuizada na 1ª vara do Juizado especial central de SP (Vergueiro), a ação foi deferida.

O voo pela holandesa KLM de Guarulhos para a Irlanda, com conexão em Amsterdã estava marcado para a última segunda-feira (15). De acordo com o advogado Leandro Petraglia, que representa o casal, a companhia informou que o embarque nesta data não seria possível.

Jorge ficou preocupado. Para garantir que não haveria mais incômodos, sacou 6 mil reais para remarcar os bilhetes para 2 dias depois, quarta-feira (17).

Na terça-feira, a KLM teria comunicado aos passageiros que o melhor seria adiar o embarque para quinta-feira, 18, “como forma de evitar alguma intercorrência”, relata Petragila.

Na mesma quinta-feira (18) o Dr. Vitor Kumpel, relator recursal da 1ª turma do colégio recursal central de SP concedeu ao casal uma segunda decisão que mantinha a liminar originária com multa à KLM.

Ação questiona motivos para se proibir embarque do coelho na cabine do avião

Ação questiona motivos para se proibir embarque do coelho na cabine do avião

Reprodução

O  juiz entendeu que a companhia estaria agindo de má-fé, conforme relata Leandro Petragila.

Com a liminar em mãos, o casal seguir para Guarulhos com a certeza do embarque.
“Os passageiros já tinham pago a taxa ‘PET’ de seiscentos e poucos reais, ou seja, no momento do check-in e despacho das malas, a KLM já tinha conhecimento que o coelho estaria presente”, afirma Petraglia.

Por volta das 19h30 de quinta-feira, meia hora antes da decolagem, a companhia voltou a proibir.

“Foi uma nova recusa com a retirada dos clientes já de dentro do saguão de embarque, já tinham passado pelo raio X”, explica o advogado.

Foi neste instante em que se iniciou o bate-boca e toda a confusão entre o casal e funcionários da companhia, registrada em vídeo.

“A informação do comandante ao telefone comigo foi a de que ele seria a última palavra e que não embarcaria um roedor, sendo que o coelho é um lagomorfo, não um roedor. E mesmo explicado isso, [o comandante] manteve a postura indiferente à liminar”, alega o advogado do casal.

Em uma mensagem gravada neste sábado (20) em Amsterdã, Jorge Phillipe também fez relatos.

“Eles alegam que o coelho é roedor, o comandante falou que ele [o coelho] pode derrubar um avião, [que] um bichinho desse jeito pode derrubar um avião. Coelho não é roedor”.

Ao agradecer o apoio que recebeu pelas redes sociais, Jorge Phillipe confirmou que entrará com ação contra a companhia.

“Podem ter certeza que a gente vai fundo nessa e a KLM vai ser responsabilizada se depender da gente por tudo o que ela nos fez”.

O dono do coelho alega que a iniciativa é para evitar nocas ocorrências.

“Não é pela gente, é pelo Alfredo e pelos diversos outros ‘Alfredos’ que podem vir pela frente e pelo que a gente passou. Quem sabe os próximos ‘Alfredos’ não tenham que passar”.

O dono do animal não comentou sobre as agressões registradas em vídeo.

O blog tenta, sem sucesso, ouvir a KLM. Tão logo a companhia se pronuncie, atualizaremos esta reportagem.

Decisão inicial do relator Vitor Frederico Kumpel

Decisão inicial do relator Vitor Frederico Kumpel

Reprodução

Últimas