Luiz Fara Monteiro Copiloto e comissários passam mal, em possível caso de hipóxia em voo

Copiloto e comissários passam mal, em possível caso de hipóxia em voo

Comandante determinou que tripulação e passageiros usassem máscara de oxigênio e baixou altitude do avião

Fokker 100 Virgin Austrália: hipóxia a bordo

Fokker 100 Virgin Austrália: hipóxia a bordo

Wikimedia Commons

Apenas sete passageiros estavam a bordo do Fokker 100 da Virgin Australia no último 27 de dezembro.

De matrícula VH-FNU, o avião realizaria o voo VA-1896 de Newman para Perth, na Austrália, uma rota na parte ocidental do país.

A aeronave tem 30 anos de uso, o que para a aviação não quer dizer muita coisa, uma vez que o que conta para a segurança de voo é a qualidade da manutenção.

Pouco antes de atingir o nível de cruzeiro, um comissário de bordo começou a se sentir mal. Atendido por colegas, recebeu oxigênio por meio de um aparelho portátil.

Os pilotos completaram a subida para 35 mil pés. 

Quando os outros seis tripulantes pensaram se tratar de um caso isolado de mal-estar do colega, outros dois comissários também começaram a passar mal.

Foi nesse instante que surgiu a suspeita de hipóxia, uma diminuição do aporte de oxigênio ou baixa concentração de oxigênio nos tecidos.

Em outras palavras, a hipóxia também é a deficiência de oxigênio no sangue arterial, devido à queda da pressão parcial de oxigênio alveolar. Não raro ocorre em casos de asma, pneumonia ou quando a pessoa se encontra em altitudes elevadas.

Minutos depois o copiloto, chamado na aviação de "primeiro oficial", também se sentiu mal, apresentando um quadro de tontura e náuseas.

Foi quando o comandante confirmou as suspeitas e ordenou que todos a bordo usassem a máscara de oxigênio como precaução. 

O Aviation Herald informa que a partir desse momento o voo 1896 realizou uma descida de emergência para o nível FL100 e continuou a rota para Perth, onde pousou em segurança uma hora e 37 minutos após a decolagem

Os tripulantes que se sentiram mal foram levados para atendimento e exames em um hospital.

A aeronave foi colocada em manutenção e permaneceu no solo por três dias e 16 horas. Não houve informações sobre mal-estar entre os passageiros.

O órgão de investigação aeronáutica local abriu uma investigação com conclusão prevista para o terceiro trimestre de 2022 sobre a ocorrência.

Últimas