Luiz Fara Monteiro Querosene de aviação (QAV) no Brasil é 32,3% mais caro que nos EUA

Querosene de aviação (QAV) no Brasil é 32,3% mais caro que nos EUA

Pesquisa da ABEAR também mostra que os preços nas refinarias são 5,1% superiores em território nacional

Combustível de Aviação (QAV) no Brasil: 32,3% mais caro que nos EUA

Combustível de Aviação (QAV) no Brasil: 32,3% mais caro que nos EUA

William Alves

O preço do querosene de aviação (QAV) na bomba no Brasil é 32,3% mais caro do que nos Estados Unidos, revela um levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR).

Além disso, os preços do combustível da aviação cobrados pelas refinarias nacionais são 5,1% superiores do que no país norte-americano, o maior mercado doméstico do mundo e referência mundial no setor de aviação.

Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil (ANP), Environmental Impact Assessment (EIA -- entidade da Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea), e Bureau of Transportation Statistics (BTS).

Cabe destacar que a alta acumulada no preço do combustível de 1º de janeiro a 1º de dezembro é de 49,6%, segundo dados da Petrobras. E vale enfatizar que só o QAV responde por cerca de 40% dos custos de uma companhia aérea, além disso, o combustível é precificado como se fosse importado, sendo que mais de 90% desse insumo é produzido no país.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas