Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury Briga entre torcidas e fúria de goleiro: consequências de agir sem pensar

Briga entre torcidas e fúria de goleiro: consequências de agir sem pensar

Ataques aconteceram em diferentes regiões do mundo, mas revelam os perigos de se deixar dominar pelas emoções

Cenas que causaram espanto marcaram o último sábado (16) na disputa entre Glentoran e Coleraine, times da primeira divisão do campeonato da Irlanda do Norte. Conforme noticiou o R7, irritado após sofrer o gol de empate, o goleiro irlandês Aaron McCarey, do Glentoran, agrediu outro jogador da equipe que errou na saída de bola, o que teria facilitado o avanço do adversário. Aaron McCarey foi expulso e depois, de acordo com o jornal Daily Star, disse ter se arrependido de sua reação.

Goleiro é expulso após agir por impulso e agredir colega que teria falhado em lance

Goleiro é expulso após agir por impulso e agredir colega que teria falhado em lance

Reprodução / Inpho

Outra reação lamentável aconteceu na madrugada desta terça-feira (19). Após o jogo entre São Paulo e Corinthians (com torcida única), cerca de 400 torcedores inconformados com o resultado brigaram entre si.

O confronto aconteceu na Avenida Kennedy, no ABC paulista, e deixou um homem ferido (torcedor do São Paulo) em estado grave. Segundo a Polícia Militar, ele foi atingido por pauladas na cabeça e na perna e foi levado inconsciente ao Hospital Municipal de Diadema.

Dezenas de pessoas foram encaminhadas para uma delegacia. A maioria conseguiu fugir. 

Reações insensatas

Ambas as situações retratam o que acontece quando as pessoas se deixam guiar pelas emoções. Afinal, futebol envolve sentimento e aqueles que não usam a razão acabam reagindo de forma irracional e ignorante.

No caso dos torcedores, o cenário vai ainda além, já que, muitas vezes, essas confusões são agendadas. No caso do confronto desta terça-feira, a Polícia Militar afirmou que acredita que a briga tenha sido combinada. 

Só neste ano, uma pessoa morreu, sete ficaram feridas e 30 foram detidas em confrontos entre torcidas na Região Metropolitana de São Paulo.

Mas o que leva uma pessoa a agir pela emoção? Os especialistas explicam que a ausência de autoconhecimento e de controle emocional são os causadores. Porque, sem essas ferramentas emocionais, ela não consegue identificar as situações que fazem com que ela perca a razão.

Reprodução / Record TV

Além disso, quando falamos sobre fanatismo, quem age assim busca, muitas vezes de forma inconsciente, fugir de suas realidades de vida, preencher um vazio interior e uma baixa autoestima, a ponto de projetar seus anseios e desejos em um time.

Quem idolatra algo ou alguém é capaz, até mesmo, de tirar e dar a própria vida pelo que adora. O fanático não raciocina, é guiado pelo que sente.

Encontrando o equilíbrio

Muitos tomam decisões erradas por com de um sentimento. Por ele, agem sem pensar, machucam o próximo e depois se arrependem do que fizeram. Assim, questões que normalmente poderiam ser resolvidas de forma tranquila se transformam em problemas graves.

Por isso, o equilíbrio e a inteligência emocional auxiliam para as melhores escolhas. Porém, conquista essas características quem reconhece seus maus comportamentos e entende os próprios limites.

Só quem investe no autoconhecimento consegue viver de forma mais equilibrada. 

Últimas