Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury Honestidade em tempos difíceis: Durante a pandemia atitude de eletricista viraliza

Honestidade em tempos difíceis: Durante a pandemia atitude de eletricista viraliza

Daniel Antônio encontrou carteira com R$ 1.100 e não pensou duas vezes para devolvê-la ao dono

Diz o ditado que "achado não é roubado". E é assim que, infelizmente, funciona para muitos quando o assunto é dinheiro. Mas, ter honestidade para devolver as notas ao dono é uma grande e importante atitude que coloca à prova valores morais.

Em janeiro, o eletricista Daniel Antônio, de 61 anos, morador de Vila Velha, na Grande Vitória, achou uma carteira com R$ 1.100 e não pensou duas vezes para devolvê-la ao dono, o ajudante de pedreiro Renato Nascimento, de 28 anos, mesmo estando passando dificuldades em meio à pandemia.

Em Vila Velha, eletricista devolve carteira com R$ 1.100

Em Vila Velha, eletricista devolve carteira com R$ 1.100

Reprodução / Jorge Félix

Para conseguir localizá-lo, o eletricista anunciou o ocorrido nas redes sociais, depois ligou para as empresas de boleto que estavam na carteira e chegou a ir até uma agência da Caixa Econômica Federal.

Foi lá que o gerente ligou para o ajudante de pedreiro e detalhou o ocorrido.

Renato, o dono do dinheiro, contou que ficou espantado com a honestidade de Daniel. Já o eletricista disse que para ele foi um alívio conseguir devolver a quantia e os documentos. A atitude surpreendeu até mesmo o aposentado Moacyr Uliana, que havia contratado recentemente Renato para realizar um serviço temporário.

Atitude que deveria ser comum

Esse é um tipo de acontecimento que deveria ser normal, corriqueiro, mas sempre vira notícia e surpreende a todos. Isso porque em uma sociedade em que a corrupção é generalizada e os desonestos "aparentemente" se dão bem, alguns pensam que agir corretamente não traz benefício algum.

Mas, a verdade é que ser honesto vale mais que todo o dinheiro e fama do mundo. Nada é mais importante do que ter dignidade. É isso que dá valor ao ser humano e deixa um exemplo de legado para as futuras gerações.

Quanto vale sua honestidade?

Talvez muitas pessoas afirmem que teriam a mesma atitude de Daniel. Mas, infelizmente não é o que uma pesquisa realizada com o intuito de medir a honestidade cívica das pessoas concluiu.

O estudo feito por universidades dos EUA e da Suíça, publicado pela revista Science distribuiu 17.303 carteiras, com ou sem dinheiro, em 355 cidades de 40 países e afirmou que há muitos locais onde apenas uma minoria é honesta.

O Brasil, por exemplo, ficou em 26º lugar no ranking. Cerca de 50% das carteiras que tinham dinheiro foram devolvidas, contra 35% das que não tinham.

Atitude de Daniel Antônio, de 61 anos, reforça a importância da honestidade

Atitude de Daniel Antônio, de 61 anos, reforça a importância da honestidade

Reprodução / Jorge Félix

Por isso, é preciso mais do que falar que se é honesto. Será que as atitudes no dia a dia mostram isso? Não apenas com relação ao dinheiro, mas também com a gratidão, reconhecimento do esforço das pessoas que rodeiam etc.

Afinal de contas, é impossível conquistar o sucesso sendo desonesto. Talvez você diga que conhece alguém que trapaceou e conquistou muitos bens materiais... Mas, a questão é que isso não representa o verdadeiro sucesso. Porque toda pessoa desonesta não consegue deitar a cabeça no travesseiro e ter uma noite tranquila de sono, não tem paz de espírito, não tem tranquilidade nem consciência limpa.

E esse é o preço de querer levar vantagem em tudo: a insegurança, a infelicidade e o desequilíbrio. 

Dessa forma, a honestidade, conduta considerada rara nos dias de hoje, pode, de fato, mudar a sua vida.

Últimas