Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury Monstros domésticos: Madrasta de menino preso em barril era conhecida por cuidar de animais 

Monstros domésticos: Madrasta de menino preso em barril era conhecida por cuidar de animais 

Além disso, alguns vizinhos afirmam que pais de criança pareciam gentis. Crime reforça a importância de não se deixar enganar com  falsas aparências

O caso do menino de 11 anos que foi encontrado com as mãos e os pés acorrentados dentro de um barril de ferro, em Campinas, interior de São Paulo, na tarde do último sábado, causou comoção nacional.  Após receberem algumas denúncias, policiais encontraram a criança nua, dentro de um tambor de metal. O menino era alimentado com cascas de fruta e mal conseguia se mexer quando foi localizado.

Resgate de menino acorrentado e preso em barril reforça a importância de denunciar maus-tratos

Resgate de menino acorrentado e preso em barril reforça a importância de denunciar maus-tratos

Reprodução/RecordTV

Enquanto alguns vizinhos suspeitavam do comportamento do pai para com o filho, outros ficaram surpresos quando souberam do crime porque afirmaram que os pais da vítima eram gentis. A madrasta, além de distribuir comida, cuidava de animais abandonados. Ela tinha uma associação que não era regulamentada e, segundo a Polícia Militar, na casa onde a criança foi encontrada, havia cerca de 10 cachorros correndo soltos pelo quintal.  "Nós chegamos na casa e tinha muitos cachorros, todos bem cuidados. Soubemos que ela tinha uma associação que recolhia animais da rua. Trata bem os cachorros e deixa uma criança presa numa situação que nenhum animal mereceria", afirmou o 2º Sargento da Polícia Militar Mike Jason, que acompanhou a ocorrência.

Segundo informações do R7, aos policiais, o garoto disse que, quando sentia fome, comia as próprias fezes. 

O menino, que estava extremamente debilitado, foi levado pelos policiais ao hospital, onde segue internado sob a tutela de uma tia. 

Lobos em pele de cordeiro

Quando li que os vizinhos ficaram espantados com o caso porque os pais do garoto eram, aparentemente, muito educados fiquei mais chateada ainda. A sociedade está repleta de pessoas como eles, que fingem fazer o bem para esconder seus crimes.

Casos como o de João de Deus, religiosos pedófilos, entre muitos outros, provam que a hipocrisia e a maldade humana ganham espaço a cada dia.

Muitas pessoas fingem ser caridosas, simpáticas, para esconder seus crimes

Muitas pessoas fingem ser caridosas, simpáticas, para esconder seus crimes

Reprodução/Oprah.com

Ao longo da minha vida, conheci várias pessoas que fora de casa eram simpáticas, educadas, todos gostavam delas, mas, bastava chegar ao lar, para destratar o parceiro, os filhos. Ninguém as reconhecia.

Quantas vezes li em matérias sobre assassinos, serial killers, pedófilos e estupradores, a seguinte descrição: "Todos que conheciam fulano ficaram surpresos com o crime, porque ele era visto como uma pessoa simpática, educada e prestativa. Mas, agiu com frieza e não demonstrou nenhum arrependimento..."

Por isso, é preciso ficar atento, criminoso não tem rosto. Infelizmente, confiar hoje em dia não é uma atitude fácil porque, na verdade, nunca sabemos, de fato, o que há no coração das pessoas. São muitas que fazem caridade, assim como a madrasta da criança, mas, seu interior está podre. Suas atitudes são apenas para ganhar algo em troca, para se beneficiar, para esconder seus crimes, e por aí vai...

É nojento, mas essa é a principal tática de pedófilos. Normalmente, eles buscam ser queridos pela família para poder ter intimidade com a vítima. E a forma de abordagem é geralmente a mesma: se dá por meio do carinho e da atenção. Eles procuram exercer a função de substituto paternal para conseguir praticar sua perversão. 

Por isso, é preciso tomar muito cuidado em quem depositamos nossa confiança. Não basta fazer, é preciso ser.

Precisamos dar atenção aos conselhos tutelares

O pai da criança encontrada acorrentada no barril de ferro, se é que podemos chamá-lo assim, a namorada dele e a filha dela estão presos. Ele responderá por tortura e as duas mulheres, por omissão.

Na segunda-feira, em entrevista coletiva, o conselheiro tutelar da região Sul de Campinas, Moisés Sesion, confirmou que houve uma falha no acompanhamento do menino. "O Conselho sabia que a família tinha problemas de relacionamento, o histórico com uso de drogas. Mas, nunca havia chegado a informação de que o menino era mantido nessas condições”, disse.

Menino de 11 anos, mantido acorrentado e sem comida em tonel, pesava 25 kg

Menino de 11 anos, mantido acorrentado e sem comida em tonel, pesava 25 kg

Reprodução/Record TV

Ou seja, o Conselho já sabia que havia algo errado naquela casa. Por isso, a importância das pessoas darem mais atenção à este órgão destinado a garantir os direitos da criança e do adolescente – principalmente os mais vulneráveis – em todas as cidades do Brasil.

O Disque 100 é um serviço de denúncias e proteção contra violações de direitos humanos 24 horas, que funciona todos os dias da semana. No Brasil, é um dos principais meios de denúncia dos crimes envolvendo crianças e jovens. A denúncia também pode ser feita nos conselhos tutelares, delegacias de polícia ou anonimamente por meio do site www.dpf.gov.br.

Manter o silêncio em torno destes crimes favorece o aumento dos casos e piora ainda mais as ações de prevenção e de punição.

Últimas