O que as rugas da Cássia Kiss me ensinaram

O desejo de se sentir bem e bonita (o) pode sorrateiramente virar uma obsessão

Eu adorei a fala da atriz Cássia Kiss em uma recente entrevista quando ela falou a respeito de sua aparência. Sua declaração vai na contramão dos padrões atuais da sociedade, se é que podemos chamar assim. Cássia defendeu o direito de ter rugas e disse que elas provam que seu “rosto tem história para contar”.

É de se admirar mesmo uma revelação dessa no meio dos famosos. Uma celebridade que não faz interferências no rosto? Soa como uma exceção, de fato.

Recentemente, pensei algo muito parecido. Tirei uma selfie e reparei que estou com rugas que não tinha antes. Meu primeiro pensamento foi: “ishi, e agora?”. E agora, nada!

A vaidade é importante, mas o excesso pode virar um transtorno

A vaidade é importante, mas o excesso pode virar um transtorno

Freepik

Quem foi que inventou que rugas são feias? Me arrisco a dizer que foi a indústria de cosméticos ou quem depende deles para sobreviver.

Nada contra quem faz intervenções, não é isso. Também não estou falando que não devemos nos cuidar... Mas, concordo com a Cássia Kiss quando ela diz que as ruguinhas mostram que vivemos, choramos, sorrimos, nos expressamos... Por que tirá-las, então? Só para parecer mais jovem?

O padrão de aparência divulgado na mídia compartilha uma ideia falsa de perfeição e pode levar à insatisfação com o próprio corpo

O padrão de aparência divulgado na mídia compartilha uma ideia falsa de perfeição e pode levar à insatisfação com o próprio corpo

Luizmedeirosph/Pexels

Padrão de beleza difícil de alcançar

É interessante porque estamos em uma fase onde os rostos das pessoas estão bem parecidos devido a propagação do botox e outros tratamentos. Na pandemia, inclusive, a procura por procedimentos estéticos aumentou muito. 

As mulheres, e os homens também, se cobram muito sobre ter aparência de 20 anos com 50, e por aí vai...

Não é à toa que o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking dos países que mais realizam cirurgias plásticas no mundo, segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética. Muitos especialistas que conversei destacaram que a busca pela aceitação das outras pessoas e a falta de autoestima também podem levar ao desejo de mudar constantemente a aparência.

O que significa ser bonita?

Qualquer pessoa hoje em dia pode chamar atenção pelo seu exterior, mas poucas, infelizmente, chamam atenção pelo seu interior. E esse é o maior e melhor investimento que se pode fazer: cuidar do que acontece dentro de você, vencer inseguranças, traumas, aprender a se amar. Porque a verdadeira beleza, essa sim, vem de dentro para fora.

É preciso entender que um corpo maravilhoso aos olhos da sociedade não é garantia de felicidade, muito menos de vida perfeita.

Neste cenário, é preciso tomar muito cuidado para não nos tornarmos reféns de procedimentos que, dependendo do método, tiram (e muito) a naturalidade e até mesmo a expressão do rosto.

Cada fase tem a sua beleza! Por que, então, fugir delas?

Últimas