Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury Talibã: morte de jogador, proibição de bíblias e execução de cristãos

Talibã: morte de jogador, proibição de bíblias e execução de cristãos

Enquanto milhares de afegãos tentam fugir, grupo terrorista persegue e mata cristãos para manter o controle do país

As imagens das pessoas tentando fugir do Afeganistão retratam medo e desespero. Muitos afegãos conseguiram deixar o país quando o Talibã ocupou o palácio presidencial, sem enfrentar qualquer resistência do exército local. 

Aryana Sayeed, a maior estrela pop do Afeganistão, está entre os habitantes que conseguiram escapar. Ela compartilhou em suas redes sociais imagens em um avião de carga americano e disse temer pelas vidas das mulheres que exerciam cargos públicos.

Afegãos estão desesperados para conseguir sair do país

Afegãos estão desesperados para conseguir sair do país

EFE/ Ministerio De Defensa

Infelizmente, Zaki Anwari, um jogador de futebol de apenas 19 anos, não teve a mesma sorte que Aryana. Ele foi identificado como uma das vítimas que morreram ao caírem de um avião que tinha acabado de decolar do aeroporto de Cabul. O ocorrido foi registrado por câmeras e celulares na última segunda-feira (16). Os relatos revelam que Anwari teria se segurado no avião após a decolagem, mas como não conseguiu entrar, acabou caindo.

Dificuldades

Milhares de pessoas ainda estão presas em Cabul, sem poder deixar o país. Enquanto isso, aviões dos mais diferentes locais do mundo pousam no aeroporto local, com o objetivo de tentar resgatar o maior número de pessoas.

Quem quer deixar o Afeganistão está encontrando muitas barreiras porque os acessos aos locais que possibilitariam a fuga estão sendo vigiados. Até mesmo tiroteios e confusões já foram registrados. 

Jovem morreu ao tentar se agarrar em avião americano

Jovem morreu ao tentar se agarrar em avião americano

Reprodução

A tomada de Cabul pelo Talibã aconteceu no último domingo (15), logo após o presidente norte-americano Joe Bidden anunciar a retirada das tropas que ocupavam o país ao longo dos últimos 20 anos. Tal atitude já revela consequências devastadoras e, com certeza, vai assombrar a gestão de Biden até o final.

Perseguição

O grupo terrorista prega a imposição de uma Lei islâmica rígida que inclui proibições, punições e execuções.

O que já é sabido é que eles abominam os cristãos. E, conforme divulgou a SAT-7, uma organização que transmite programas cristãos para igrejas e cristãos no Oriente Médio e no Norte da África, o Talibã já estaria usando espiões e informantes para eliminar aqueles que seguem essa fé. "Estamos ouvindo de fontes confiáveis que o Talibã exige telefones das pessoas e, se eles encontrarem uma Bíblia baixada em seus dispositivos, irão matá-los imediatamente. É incrivelmente perigoso agora para os afegãos ter algo cristão em seus telefones. O Talibã tem espiões e informantes em todos os lugares", afirmou o presidente do SAT-7 na América do Norte, Dr. Rex Rogers.

Os relatos apontam ainda que militantes terroristas estão batendo de porta em porta, interrogando pessoas nas ruas e executando, na frente de todos, aqueles que se recusam renunciar sua crença. "Nosso diretor local me disse que a maioria não ousa frequentar uma igreja. Eles estão sozinhos, com medo e pedindo ajuda para nós. Somos o último recurso deles'", relatou Rogers.

Essas informações só reforçam o crescente aumento da perseguição aos cristãos ao redor do mundo. Segundo o Centro de Pesquisas Pew, organização internacional sediada em Washington, nos Estados Unidos, os cristãos continuam a ser o grupo religioso mais perseguido na maioria dos países.

Cristãos estão isolados e sendo executados nas ruas do país

Cristãos estão isolados e sendo executados nas ruas do país

Rahmat Gul / Ap

Infelizmente, como bem disse a este blog o cientista político especialista em Israel e Oriente Médio e diretor executivo da StandWithUs Brasil, André Lajst, o destino dos mais de 32 milhões de afegãos, que agora estão nas mãos do Talibã, é totalmente incerto. "É muito triste tudo isso. Uma tentativa para amenizar o derramamento de sangue é acolher as pessoas que estão fugindo de lá. Não podemos ficar de braços cruzados e assistir pessoas sendo julgadas por traição, sofrendo penas de morte, execuções em público e por aí vai. Como também não podemos reconhecer a legitimidade desse governo. Eles são terroristas".

Últimas