Vale tudo por like? Três mentiras que os influencers não contam

Jovem acumulou mais de 32 mil reais em dívidas porque queria divulgar uma vida perfeita nas redes e atrair seguidores

Ser um digital influencer está na moda e na lista dos sonhos de milhares de crianças. Isso porque já faz alguns anos que as redes sociais deixaram de ser apenas um meio alternativo para compartilhar informações e tornaram-se uma forma de ganhar dinheiro e fama.

Instagramers, blogueiros, youtubers e outros tipos de "celebridades do mundo online" atraem as mais diversas pessoas que se interessam no conteúdo que divulgam (moda, beleza, culinária, games, humor, lifestyle etc).

Neste cenário, há quem faça um trabalho sério, mas há também muitos que querem aparecer, ganhar fãs, produtos, notoriedade etc.

Um caso sobre esse tema que teve destaque mundial foi o da ex-instagrammer Lissette Calveiro. Ela acumulou mais de 32 mil reais em dívidas em busca de popularidade na internet. Isso porque gastou um dinheiro que não tinha para comprar roupas e acessórios que ficassem "bonitos na foto". Além disso, também se endividou para fotografar passeios em restaurantes caros, viagens, o que exigia celulares com câmeras cada vez mais potentes.

Muitos jovens, assim como Lissette, se afundam em dívidas em busca da fama

Muitos jovens, assim como Lissette, se afundam em dívidas em busca da fama

Reprodução

Em pouco tempo, Lissette conseguiu milhares de seguidores nas redes sociais, mas o preço que pagou por isso também subiu muito.  Além de se prejudicar, a jovem vendeu uma vida irreal, influenciou outras pessoas a quererem os mesmos produtos caros, quando nem ela mesma poderia pagar por eles. "Eu tive que arrumar empregos para saldar as dívidas. Passei a imagem de que tinha um estilo de vida luxuoso e sem problemas. Vendi uma ilusão e muitas pessoas se espelharam nos meus exemplos", detalhou em entrevista ao jornal norte-americano New York Post.

Por existirem muitos influencers como Lissette é preciso tomar cuidado, tanto na hora de escolher quem seguir nas redes quanto nos motivos que podem levar a querer ser um influenciador.

Porque, neste momento, há diversas "celebridades" mentindo para os seus seguidores visando enaltecer o próprio ego e enriquecer. Algumas das farsas que usam são:

1 – Não falam o que pensam

Como a intenção é atrair seguidores, os assuntos debatidos no perfil normalmente são de cunho popular, ou seja, há aqueles influenciadores que não falam o que pensam, mas sim o que sabem que a maioria quer ouvir.

Por likes, muitos influenciadores digitais falam sobre assuntos que sabem que vão agradar o público, mesmo que não concordem com o tema

Por likes, muitos influenciadores digitais falam sobre assuntos que sabem que vão agradar o público, mesmo que não concordem com o tema

Reprodução

São verdadeiros atores que estão gerando conteúdos que, por vezes, sequer acreditam, apenas visam gerar visualizações.

Dessa forma, muitas pessoas estão sendo manipuladas por influencers que falam sobre temas que estão na moda com uma única intenção: ganhar audiência.

2 – Fingem que usam determinados produtos

Os influenciadores digitais transformaram-se em prioridade quando se fala em estratégia de marketing. Nada de mal nisso. Afinal, eles realmente são capazes de influenciar um grande público.

Porém, em muitos casos, o seguidor não consegue diferenciar o que é verdadeiro do que é espaço comprado, porque muitos influencers não avisam que seus posts são publicitários.

Muitos influencers fingem que usam determinados produtos e marcas e não anunciam aos seguidores que aquele é um post pago, ou seja, publicitário

Muitos influencers fingem que usam determinados produtos e marcas e não anunciam aos seguidores que aquele é um post pago, ou seja, publicitário

Alto Astral

Assim, enganam os seguidores que pensam que eles, realmente, usam os produtos, quando, na verdade, aquela divulgação é apenas mais uma ação publicitária.

Como essas pessoas tornaram-se um campo de investimento publicitário de proporções gigantescas, acabam visando o lucro, custe o que custar, inclusive nos enganar. 

3 – Mostram uma vida maravilhosa, sem defeitos

Que tipo de problemas esconde uma vida descrita por fotos perfeitas e posts maravilhosos? Como ver sofrimento com tantas imagens e vídeos, bem tratados, cheios de filtros?

As publicações dos influencers que almejam conquistar seguidores normalmente dão essa impressão, de uma vida sem defeitos.

Mas, a realidade não é bem essa. Um dos maiores influencers do Brasil, Whindersson Nunes, por exemplo, já anunciou que sofre de depressão. Esse é apenas um caso entre tantos outros já divulgados.

Estudos alertam que a vida aparentemente perfeita retratada nas redes sociais pode afetar a saúde mental

Estudos alertam que a vida aparentemente perfeita retratada nas redes sociais pode afetar a saúde mental

Pixabay

Então, em nome de ter um perfil bombado e um estilo de vida específico, há quem fique refém de mentiras, como a Lissette, que citamos no começo desse artigo.

Além disso, os seguidores se iludem com o que veem, e muitos fazem de tudo para adquirir o que aquela celebridade mostra que tem, roupas caras, viagens luxuosas, um parceiro romântico, popularidade.

Diversas pesquisas já mostraram que quem consome diariamente a "vida perfeita" de outros tem efeitos colaterais, como inveja, ansiedade, depressão, entre outros transtornos emocionais.

Sabedoria é a resposta

É um grande erro buscar a felicidade nas redes sociais, ainda mais em perfis como esses que, por trás das publicações, escondem uma vida vazia que busca incessantemente na vaidade algum tipo de satisfação.

A internet é uma ferramenta poderosa. E é necessário aprender a utilizá-la. Quem está presente nas redes sociais sabe que elas podem se tornar uma espécie de vício. Por isso, é preciso ter equilíbrio e inteligência, principalmente com o conteúdo absorvido.

Agora, quem as usa como fonte de renda, precisa ter consciência se está manipulando a própria realidade para se sentir aceito e querido.

De toda forma, seja como usuário ou influenciador, é fundamental refletir sobre as reais intenções por trás das atitudes online.

Últimas