Rio de Janeiro Adolescente é baleada em megaoperação da Polícia Civil no RJ

Adolescente é baleada em megaoperação da Polícia Civil no RJ

Daiele André Nunes, de 16 anos, foi atingida no rosto durante confronto entre agentes e suspeitos em Imbariê, na Baixada Fluminense

Adolescente Baleada Megaoperação

Ação reuniu agentes de 7 delegacias

Ação reuniu agentes de 7 delegacias

Tânia Rego/Arquivo/Agência Brasil

A adolescente Daiele André Nunes, de 16 anos, foi baleada no rosto, nesta quarta-feira (24), durante confronto entre policiais civis e traficantes em Imbariê, bairro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Leia mais: Prefeitura do Rio vai construir parque na Muzema

O confronto dos agentes com suspeitos ocorreu durante a megaoperação PC27, feita pela Sepol (Secretaria de Estado de Polícia Civil), em com outras 26 Polícias Civis de todo o Brasil.

A menina estava a caminho de um passeio escolar quando foi atingida. Ela foi levada ao Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, também em Caxias, onde recebeu atendimento. De acordo com a Polícia Civil, a jovem não corre risco de ter alguma sequela ou morrer.

Ainda segundo a polícia, testemunhas informaram que Daiele foi atingido por um tiro disparado pelos traficantes. Mesmo assim, as armas utilizadas pelos agentes durante a operação foram recolhidas para perícia.

O pai de Daiele, Benedito Nunes, afirmou em entrevista a RecordTV que tomo um susto com a situação e não sabe de onde saiu o tiro que acertou a filha.

"Eu não cheguei a ver nada, estava na minha casa. Fui chamado pela vizinha sobre minha filha ter sido baleada, alvejada. Pra mim foi um susto, porque nós vemos acontecer isso com as outras pessoas, mas não pensamos que possA acontecer conosco. Não sei quem foi o responsável por isso", disse o homem.

Operação

A ação teve como objetivo cumprir mandados de prisão contra foragidos da Justiça. Até o momento, a polícia informou que 131 pessoas já foram presas no Estado do Rio.

A megaoperação, que foi coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, teve o título de PC27 por conta das 27 unidades da federação.

A Polícia Civil do Rio informou que participaram da ação agentes do DGPC (Departamento Gerais de Polícia da Capital), DGPB (Departamentos Gerais de Polícia da Baixada), DGPI (Departamentos Gerais de Polícia do Interior) e DGPE (Departamentos Gerais de Polícia de Especializadas), além das Core (Coordenadorias de Recursos Especiais) e CGDEAM (Coordenadoria Geral da Delegacias Especiais de Atendimento a Mulher).

*Estagiário do R7 sob supervisão de Bruna Oliveira