Após liberação, bares e restaurantes lotam na zona sul do Rio de Janeiro

Medidas de distanciamento entre mesas, utilização de máscaras e capacidade reduzida de estabelecimentos não foram respeitadas por clientes, no Leblon

Flagras foram feitos em reabertura de bares no Rio

Flagras foram feitos em reabertura de bares no Rio

Reprodução/Record TV Rio

Os diferentes flagrantes de lotação em bares e restaurantes do Rio de Janeiro na noite da última quinta-feira (2) viralizaram na internet. No primeiro dia de liberação do seguimento, foi possível ver que clientes e proprietários de estabelecimentos não respeitaram as regras impostas pela prefeitura da capital fluminense.

O bairro que foi destaque negativo na reabertura de bares e restaurantes foi o Leblon, na zona sul do Rio. Moradores da região filmaram aglomerações em, pelo menos, duas ruas do bairro: Ataulfo de Paiva e Dias Ferreira. A região é conhecida por concentrar um dos polos gastronômicos do Leblon.

Em um dos vídeos que circulam nas redes sociais, a frequentadora do bar comenta com ironia o descumprimento das regras de distanciamento entre mesas e pessoas, a não-utilização de máscaras pelos clientes e a lotação dos locais, que deveriam funcionar com 50% da capacidade.

“Hoje é dia 2 de julho, primeiro dia de liberação dos bares do Rio de Janeiro. A gente tá aqui na Dias Ferreira e está todo mundo de máscara. Olha quanta gente de máscara”, ironiza a cliente. Outra pessoa no estabelecimento responde: “Fazendo distanciamento de 2 m de pessoa por pessoa, cada um na sua mesa”.

Em nota, a Guarda Municipal do Rio de Janeiro, responsável por fiscalizar o cumprimento do decreto municipal, afirmou que determinou na última quinta o fechamento de bares e restaurantes no Leblon devido à extrapolação do horário de funcionamento e aglomeração. A instituição também declarou que irá intensificar a fiscalização neste final de semana ao lado da Vigilância Sanitária.

Corpo do menino Ítalo é enterrado na Baixada Fluminense

Regras para reabertura

Nesta terceira fase do plano de flexibilização da quarentena, bares, cafés, lanchonetes, lojas de conveniência, padarias e quiosques foram liberados para reabrir suas lojas com 50% da capacidade habitual. Entre outras regras, a Prefeitura do Rio também exige uma distância 2 m entre as mesas, com preferência para espaços abertos, como varandas e calçadas.

O poder executivo municipal também estabeleceu às 23h como horário limite de funcionamento. É obrigatório o uso de máscaras para clientes e funcionários e o sistema self-service, além da música ao vivo, continuam proibidos.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa