Rio de Janeiro Após morte de major, Bope faz operação em comunidade no Rio

Após morte de major, Bope faz operação em comunidade no Rio

Suspeitos de assassinar policial militar estariam escondidos no morro do Dendê, na Ilha do Governador, na zona norte da capital fluminense

Após morte de major, Bope faz operação em comunidade no Rio

Carro do major tinha ao menos 20 marcas de tiros

Carro do major tinha ao menos 20 marcas de tiros

Reprodução/RecordTV Rio

Após o assassinato de um major da PM, na Baixada Fluminense, homens do Bope (Batalhão de Operações Especiais) realizam uma operação no morro do Dendê na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro, na tarde desta terça-feira (27). Informações do Setor de Inteligência apontam que suspeitos de participação no crime atuam naquela região. A Polícia Militar confirmou que os agentes estão no local, mas não deu detalhes sobre a ação.

O major Alan de Luna Freire, de 40 anos, foi morto a tiros, em Nova Iguaçu, nesta manhã, em uma rua próxima à residência dele. Ele trabalhava no 17º BPM (Batalhão da Ilha do Governador) e estaria recebendo ameaças de criminosos daquela área.

De acordo com informações da PM, o oficial estava ao volante quando foi atacado por criminosos encapuzados e armados com fuzis. Os suspeitos, que estavam em um veículo prata, fizeram diversos disparos contra o policial.

RJ: braço direito de traficante é preso na comunidade Beira-Mar

A perícia encontrou ao menos 20 marcas tiros na lataria do carro do major, onde possivelmente a blindagem não protegia, segundo informações da Record TV Rio. A DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense) vai investigar o crime.

Ele deixou esposa e um filho de três anos. Ainda não há informações sobre o sepultamento.

Com mais este caso, sobe para 86 o número de policiais militares mortos no Estado do Rio de Janeiro em 2018.