Rio de Janeiro Cabo eleitoral é morta a tiros na Baixada Fluminense

Cabo eleitoral é morta a tiros na Baixada Fluminense

Renata Castro era ligada a família Cozzolino, tradicional da política de Magé e principal opositora do atual prefeiro; polícia investiga o caso

Renata foi atingida por pelo menos 14 tiros

Renata foi atingida por pelo menos 14 tiros

Divulgação

Cabo eleitoral da família Cozzolino, Renata Castro, de 38 anos, foi morta por pelo menos 14 tiros em Magé, na Baixada Fluminense, na manhã desta sexta-feira (30).

Renata era ativa na campanha da eleição municipal e, juntamente com a família Cozzolino, tradicional na política da cidade, fazia oposição ao atual prefeito.  Ela já havia divulgado nas redes sociais que estava sofrendo ameaças de morte.

PF aguarda escoramento de paredes para iniciar perícia em hospital

“Não adianta me ameaçarem de morte. Teve dois cidadãos que foram me ameaçar e me coagir. Estou esperando, tá? Não tenho medo de vocês.”, disse ela.

O caso foi encaminhado a DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense). A polícia já isolou área e os agentes investigam a motivação e o autor do crime.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas