Rio de Janeiro Chapadão: ônibus são queimados em protesto após morte de morador

Chapadão: ônibus são queimados em protesto após morte de morador

A reação acontece um dia após operação que fez buscas por PM desaparecido

Ônibus é incendiado após morte de morador

Ônibus é incendiado após morte de morador

Reprodução Facebook/ Rede Record

Três ônibus foram incendiados nesta quarta-feira (14) perto da favela Gogó da Ema, que integra o Complexo do Chapadão, zona norte do Rio de Janeiro, após um homem ser ferido e morrer durante operação policial. A Polícia Militar confirmou a informação, mas, até as 14h50, não havia informado as circunstâncias da morte.

Segundo moradores afirmaram à Rede Record, o rapaz foi baleado dentro de uma padaria na região. A vítima foi identificada como Maique Silva, conhecido como Maiquinho, de 21 anos.

O 41° BPM (Irajá) realiza operação de buscas no Complexo do Chapadão para tentar localizar o PM Neandro Santos de Oliveira, desaparecido desde a noite de segunda-feira (12). Os policiais fazem incursões nas comunidades Gogó da Ema, Final Feliz e Parque Esperança.

O helicóptero da Rede Record ainda flagrou barricadas feitas com lixeiras e correria pelas ruas. A movimentação acontece um dia após operação da Polícia Militar fazer buscas pelo soldado da PM Neandro Santos de Oliveira.

Segundo o comando do 41º BPM, o jovem foi baleado na comunidade Criança Esperança, que integra o Complexo do Chapadão. O policiamento foi reforçado e, segundo o batalhão da PM, depredações acontecem em pontos isolados da região.

A Secretaria de Estado de Educação informou que, nesta quarta, o Ciep 379 - Raul Seixas, em Costa Barros, e o Ciep 418 - Antônio Carlos Bernardes Mussum, em Ricardo de Albuquerque, tiveram de suspender suas atividades. Há cerca de 300 alunos nos turnos da manhã e da tarde. A secretaria afirma que "a direção da unidade escolar tem autonomia para tomar providências no sentido de garantir a integridade física e moral de seus alunos, professores e funcionários". Na rede municipal de educação, cinco escolas e dois EDIs (Espaço de Desenvolvimento Infantil) estão sem atendimento e 1.979 alunos ficaram sem aulas no turno da tarde.

Desaparecimento de PM

O policial Neandro Santos de Oliveira teria sido vítima de uma falsa blitz no Chapadão, na rua Alcobaça, perto da via Light.

O carro do agente foi encontrado na entrada da comunidade Final Feliz. Dentro do veículo, havia sangue e a identidade do policial. O carro tem muitas marcas de tiros e a parte da frente está amassada, o que indica que ele se chocou contra algo. Os dois air-bags do veículo foram acionados.

Neandro, que atua no 31º Batalhão da Polícia Militar, é casado e a mulher dele está grávida à espera do primeiro filho do casal.

Segundo o delegado Rivaldo Barbosa, três corpos, ainda não identificados, foram encontrados ontem no alto do Chapadão. Eles foram levados para o IML (Instituto Médico Legal), onde serão submetidos à análise para verificar se um deles é do policial. Rivaldo informou que será feito exame de DNA.

Últimas