Crivella anuncia que não vai ceder Sambódromo ao Governo do Estado

Acordo pré-estabelecido com Governo do Estado foi desmanchado em razão de embargos com vereadores; Verba para obras virá do Ministério do Turismo

Fernando Frazão/Agência Brasil 17.07.2019

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou, na segunda-feira (18), que não vai mais ceder a administração do Sambódromo ao governo do Estado. 

Leia mais: Bala que matou Ágatha partiu de arma de PM, diz Polícia Civil

Segundo Crivella, o acordo pré estabelecido em junho deste ano com Wilson Witzel, onde, inclusive, foi levantada a possibilidade de concessão à iniciativa privada, não vai à frente em razão de um embargo com os vereadores da cidade. 

"Como o Governo do Estado está em recuperação fiscal, ele exigiu que o Sambódromo fosse do Estado. Para que isso ocorresse, era preciso uma lei e os vereadores não concordaram. De maneira que ficou difícil para o governador nos ajudar com Assembleia Legislativa com recurso para fazer as obras", disse Crivella.

Ainda de acordo com o prefeito, a verba necessária para realizar as obras necessárias será disponibilizada pelo Ministério do Turismo.

"Nós procuramos o Ministério do Turismo e eles vão nos ajudar a fazer essas obras e vamos fazer o Carnaval como sempre fizemos", explicou o Marcelo Crivella. 

O sambódromo do Rio de Janeiro fica no centro da cidade, na Avenida Marquês de Sapucaí, que é percorrida pelas escolas de samba da Avenida Presidente Vargas à Praça da Apoteose.

O local recebe os desfiles das escolas de samba do grupo especial, das escolas de samba da Série A e das escolas mirins, além de ensaios técnicos e apuração das notas dos jurados. Ao longo do ano, shows e eventos também são realizados na Praça da Apoteose.

Assista ao vídeo: