Rio de Janeiro "Desesperador": passageiro fala sobre pouso forçado no Rio

"Desesperador": passageiro fala sobre pouso forçado no Rio

Após problema em turbina, avião passou duas horas voando em círculos para queimar combustível e conseguir fazer manobra de emergência

  • Rio de Janeiro | Rayssa Motta, do R7*, com RecordTV

Após pouso, passageiros foram levados para hotel

Após pouso, passageiros foram levados para hotel

Reprodução/Record TV

Um avião da empresa aérea Lufthansa precisou fazer um pouso de emergência no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro.

O Boeing 747-400, que decolou do Galeão na noite quarta-feira (20), seguia para Frankfurt, capital da Alemanha, quando teve problemas técnicos em uma das turbinas. Antes de retornar, o piloto passou duas horas sobrevoando em círculos a Região dos Lagos do Rio de Janeiro para queimar combustível e deixar a aeronave mais leve para o pouso.

Leia também: Fogo em asa faz avião interromper viagem após decolagem no RJ

O professor de jiu-jitsu Marcus Santos estava no voo e lembrou a reação dos passageiros: "Pessoas que não se conheciam davam as mãos e fechavam os olhos".

Segundo ele, o pouso foi tranquilo, mas antes disso muitas pessoas chegaram a passar mal com a situação. "Minha esposa me acordou desesperada e avisou que o avião estava voltando. Aí só comecei a ouvir o desespero do pessoal, algumas pessoas tiveram ataques de pânico, comecaram a tremer, chorar, gritar... Foi desesperador", lembrou já na área de embarque do Galeão. 

A companhia aérea disponibilizou um hotel para os passageiros, que deixaram o aeroporto em três ônibus no fim da noite. Eles serão realocados, nesta quinta-feira (21), em um novo voo para a Alemanha.

A Lufthansa não foi encontrada para comentar o caso. Assim que responder, a posição sereá publicada neste texto.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Marcos Sergio Silva

Últimas