Rio de Janeiro Ex-secretário de educação, Pedro Fernandes é preso na zona oeste

Ex-secretário de educação, Pedro Fernandes é preso na zona oeste

Defesa confirmou que mandado de prisão preventiva está sendo cumprido na manhã desta quarta-feira (30) em um condomínio de luxo, na Barra da Tijuca

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*, com Record TV Rio

Pedro Fernandes foi alvo da operação Catarata

Pedro Fernandes foi alvo da operação Catarata

Reprodução/Record TV Rio

O ex-secretário de educação do Rio de Janeiro Pedro Fernandes foi preso na manhã desta quarta-feira (30) em casa, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense. Fernandes é um dos investigados da operação Catarata, realizada no último dia 11, e não foi conduzido a uma unidade prisional na data da ação pois apresentou teste positivo para o novo coronavírus. 

De acordo com a decisão da juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ªV Vara Criminal, Fernandes deveria ser conduzido à prisão assim que seu teste para covid-19 desse negativo. O ex-secretário de educação do governo Witzel será levado para o IML (Instituto Médico Legal) da Leopoldina, na região central do Rio, para exames antes de ser transferido para o presídio. 

Fernandes é investigado por desvios em contratos de assistência social entre os anos de 2013 e 2018. Segundo o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), pelo menos outras quatro pessoas fariam parte da organização.

O grupo suspeito foi denunciado por fraudes licitatórias, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de capitais e crime de embaraçar investigação de organização criminosa.

Uma presas durante a ação foi a pré-candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro Cristiane Brasil. Segundo a ex-deputada, a sua prisão, às vésperas do pleito, tem motivações políticas.

Em nota, a defesa de Pedro Fernandes declarou que foi informado à Justiça que o seu cliente não realizou qualquer exame que prove sua alta médica. Os advogados do ex-secretário também afirmam que Fernandes é inocente (confira abaixo a nota na íntegra).

"A defesa de Pedro Fernandes informa que avisou à juíza da 26a. Vara Criminal da necessidade de exames médicos complementares e que Pedro Fernandes não teve alta médica. Isso quer dizer que ele ainda pode estar transmitindo a doença. Mesmo assim, houve a decisão de hoje que revoga a prisão domiciliar. Pedro Fernandes sempre esteve à disposição da Justiça e vai demonstrar sua inocência no curso do processo."

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas