Rio de Janeiro Família de jovem morto na Baixada acusa PMs de assassinato

Família de jovem morto na Baixada acusa PMs de assassinato

Bruno Soares, de 21 anos, foi baleado durante operação para localizar carga roubada; Polícia diz que abriu inquérito para apurar ações de agentes

Família de jovem morto na Baixada acusa PMs de assassinato

Bruno, de 21 anos, deixa esposa e dois filhos

Bruno, de 21 anos, deixa esposa e dois filhos

Reprodução/Record TV Rio

A família de Bruno Soares, de 21 anos, diz que policiais militares executaram o jovem durante uma operação na última quarta-feira (30) no Parque das Missões, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Suspeito de matar funcionário de prefeitura, PM confessa crime no RJ

Policiais civis e militares foram acionados para tentar recuperar um caminhão. Após chegar à comunidade e procurar pela carga roubada, PMs entraram em confronto com suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas.

Segundo depoimentos da família, Bruno estava na rua em que morava no momento do tiroteio, local onde o rapaz foi atingido.
Emocionada, a mãe do jovem, Carla Soares, afirma que testemunhas viram policiais militares executando seu filho. “A vizinha do lado falou que ele disse ‘não me mata não, moço. Eu não tenho nada a ver com isso não’. Eles pegaram e mataram meu filho”.

Moradores do Parque das Missões protestaram durante o enterro do jovem e pediam justiça. 

Bruno sofria de epilepsia severa e era aposentado por invalidez. O rapaz deixou uma esposa e duas filhas.

Em nota à Record TV Rio, a Polícia Civil informou que as investigações sobre o caso está em andamento.

Leia também: dezessete detentos do RJ são aprovados no vestibular 2019

De acordo com a Polícia Militar, "foi localizado um homem negro ferido por disparo de arma de fogo de posse de um revólver calibre 38 e de material entorpecente", mas não especificou se era Bruno. Outro homem, indentificado como um dos suspeitos de atacar os PMs, ficou ferido e está internado sob custódia no Hospital Municipal Moacyr do Carmo, também em Duque de Caxias.

A Polícia Militar destacou que instaurou um inquérito para apurar as ações dos seus agentes durante a incursão na comunidade do Parque das Missões e vai averiguar seus procedimentos.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa