Rio de Janeiro Suspeito de matar funcionário de prefeitura, PM confessa crime no RJ

Suspeito de matar funcionário de prefeitura, PM confessa crime no RJ

Soldado disse estar alcoolizado. Bruno Gonçalves Crespo, de 38 anos, foi morto a tiros na saída de um bar em Itaipuaçu

PM é preso suspeito de matar motorista da prefeitura de Niterói (RJ)

Bruno foi morto na saída de um bar em Itaipuaçu

Bruno foi morto na saída de um bar em Itaipuaçu

Reprodução/Record TV

Um policial militar foi preso, na tarde de quinta-feira (31), suspeito de matar um funcionário da prefeitura de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, após uma briga de bar.

Segundo informações da Record TV, o agente de segurança, que estava escondido em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, se apresentou na delegacia da área acompanhado de um advogado e confessou o crime. Ele alegou que comemorava o aniversário de casamento e estava alcoolizado.

Leia também: Policial militar mata colega em briga de bar em Nova Iguaçu

Agora, a polícia investiga se a mulher do PM teve participação no crime. Isso porque após ter atirado contra a vítima, o suspeito deixou o local no banco do carona de um carro. Segundo a polícia, a companheira dele estaria na direção do veículo. Em depoimento, ela disse que estava dormindo e acordou com a confusão.

Relembre o caso

Bruno Gonçalves Crespo, de 38 anos, foi morto a tiros na saída de um bar em Itaipuaçu, distrito de Maricá, município vizinho de Niterói, na madrugada do dia 19 de janeiro.

O motorista estava acompanhado de amigos quando um homem, de dentro de um carro, atirou várias vezes contra ele. Bruno morreu no local.

Uma testemunha contou que, momentos antes, o atirador teria retirado Bruno da mesa do bar, dizendo que ela estava reservada. O motorista teria liberado a mesa amigavelmente.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime