Rio de Janeiro Flordelis dizia que vida seria melhor sem Anderson, afirma filha adotiva

Flordelis dizia que vida seria melhor sem Anderson, afirma filha adotiva

Em depoimento obtido com exclusividade pela Record TV Rio, mulher contou à Polícia Civil que vê “um alívio nos olhos” da deputada após morte do pastor 

Morte Pastor Anderson do Carmo

Filha diz que deputada tinha preferência por filhos biológicos

Filha diz que deputada tinha preferência por filhos biológicos

Reprodução

Depoimentos colhidos no inquérito que investiga a morte do pastor Anderson do Carmo , em junho deste ano, apontam que a deputada Flordelis poderia se sentir “aliviada” sem a presença dele na casa. O documento foi obtido com exclusividade pela Record TV Rio.

Um dos depoimentos que traduzem essa ideia é de Kelly Cristina dos Santos, que disse não ser filha adotiva nem biológica, mas que foi levada para morar na casa aos 12 anos, quando o espaço ainda era uma creche. Segundo ela, a deputada costumava dizer na casa que, quando o marido não estivesse mais ali, as coisas iriam melhorar.

Filho diz que Flordelis afirmou ter destruído celular de Anderson

Roberta dos Santos, que foi adotada aos três meses de vida pelo casal, contou que a administração da agenda da deputada era feita pelo pastor e que Flordelis “ganharia paz com a morte de Anderson, já que ele não gostava de desmarcar ou deixar furo nos compromissos”.

A filha adotiva também declarou que vê “um alívio nos olhos” de Flordelis após a morte do pastor e que a postura dela diante da imprensa é teatro, pois já viu a mãe em situações reais de tristeza.

Kelly também falou à polícia sobre como Flordelis e os irmãos estavam após a morte de Anderson. Ela afirmou que ao chegar na casa, Simone e os outros estavam todos muito tranquilos, o que chamou sua atenção.

“Como guerrear contra seus próprios filhos?”, pergunta Flordelis

A mulher, que deixou a casa quando se casou em 2016, disse também que Flordelis dava preferência aos filhos biológicos e culpava o pastor por todas as coisas ruins e proibições que haviam na casa, enquanto Anderson tentava ser mais justo e presenteava os filhos que se esforçavam mais nas tarefas domésticas.

Roberta também contou aos policiais que havia um favoritismo de Flordelis em relação aos filhos Simone, Marzy, Flavio e Lorrane. Segundo ela, nenhum deles gostavam da administração de Anderson em relação à casa e que, portanto, a morte beneficiaria todos eles financeiramente.

Mensagens apagadas

Em seu depoimento, Roberta disse que uma mensagem do celular da deputada para o de Lucas – filho acusado de ter cometido o homicídio - informando que o pastor estaria dormindo e, portanto, bastava “chegar e executar o serviço”.

Veja mais: Filha de Flordelis diz em depoimento que Anderson tentou abuso sexual

Roberta dos Santos já não morava no local onde o crime ocorreu, mas afirma que o conteúdo da mensagem foi conversado na casa, mas abafado, pois Anderson confiava plenamente em Flordelis.

Daniel dos Santos, outro filho do casal, também falou à polícia que a mãe teria apagado mensagens recebidas por Lucas, o filho adotivo que está preso acusado de participar da morte de Anderson, que oferecia R$ 10 mil para que ele matasse o pastor.

Assista também ao vídeo: Documentos mostram que filhos de Flordelis e Anderson se sentiam tratados com diferença

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa