Rio de Janeiro Furna da Onça: Justiça autoriza que 5 deputados assumam mandato

Furna da Onça: Justiça autoriza que 5 deputados assumam mandato

Presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), anunciou o retorno dos parlamentares que foram presos por corrupção em 2018

Deputados presos por corrupção voltam à Alerj

Deputados presos por corrupção voltam à Alerj

Reprodução/Alerj

Cinco deputados investigados na Operação Furna da Onça poderão assumir os cargos na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) já nesta quinta-feira (28), após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

O anúncio foi feito pelo presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), ao fim da sessão virtual na tarde desta quarta-feira (27), quando se despediu dos suplentes dos parlamentares afastados.

Após as votações, Ceciliano confirmou ter recebido um comunicado do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro) sobre a decisão judicial que beneficiou André Correa, Marcos Abrahão, Luiz Martins, Chiquinho da Mangueira e Marcus Vinicius Neskau.

Procurado pelo R7, o TJ-RJ explicou que uma liminar concedida pelo ministro Dias Toffoli, do STF, atendeu a um recurso de André Correa, suspendendo a decisão da 13ª Vara de Fazenda Pública, que impedia a posse dos deputados presos na época.

Em paralelo, houve também a concessão de outra liminar pelo desembargador Rogério de Oliveira Souza, do Órgão Especial do TJ-RJ, em mandado de segurança impetrado por Marcos Abrahão e Chiquinho da Mangueira.

A Operação Furna da Onça prendeu 10 deputados estaduais, em 2018, por participação em um esquema de pagamento de propinas na Alerj, que envolveu desvio de verbas públicas e loteamento de cargos dentro do Detran-RJ (Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro) durante o segundo governo de Sérgio Cabral.

Últimas