Rio de Janeiro Homem invade casa ateia fogo em ex-mulher e cunhada no Rio

Homem invade casa ateia fogo em ex-mulher e cunhada no Rio

Uma das vítimas teve  60% do corpo queimado e se encontra em estado grave; a família acredita que o suspeito é o ex-companheiro de uma das irmãs

Irmãs Queimadas

O suspeito ateou fogo nas vítimas enquanto elas dormiam

O suspeito ateou fogo nas vítimas enquanto elas dormiam

Reprodução / RecordTV Rio

Duas irmãs, Geysilaine e Gislaine Batista, deram entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Piabetá na última segunda-feira (8), com parte do corpo queimado. O ex-companheiro de Geysilaine teria invadido a casa da família, em Magé, na Baixada Fluminense e ateado fogo na cama enquanto as duas dormiam. O suspeito está foragido. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (10).

Gislaine, cunhada do suspeito ficou com 60% do corpo queimado e foi transferida em estado grave para o CTI do Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias. Geysilaine está estável e já foi ouvida pela polícia, ela tem um filho de dois anos com o suspeito.

Segundo a mãe das vítimas, o suspeito teria batido muito na jovem, que estava na casa de um familiar dele e foi levada pela família para casa. Horas depois o homem teria invadido o local enquanto a família dormia e cometido o crime.

Segundo a Polícia Civil o caso está sendo investigado pela 66ª DP (Piabetá).

Só no Rio de Janeiro foram 68 casos femincídio e 187 tentativas em 2017. Em média foram cerca de cinco casos por mês.Para combater crimes de assassinato de companheiras justificados como de defesa de honra nos anos 80, foi instituido o dia 10 de outubro como o dia nacional de luta contra a violência da mulher. Mesmo com os avanços da criação da Lei Maria da Penha e do Feminicídio, as agressões contra mulheres no Brasil continuam sendo consideradas comuns no Brasil.

Assista a baixo:

    Access log