Imprensa internacional repercute problemas na água do Rio

Jornal Britânico e rede de TV americana destacaram em reportagens a investigação da Polícia Civil e a procura por água mineral nos mercados

"Tem gosto de barro", diz jornal britânico sobre água fornecida pela Cedae no Rio

"Tem gosto de barro", diz jornal britânico sobre água fornecida pela Cedae no Rio

Reprodução

A má qualidade da água fornecida pela Cedae no Rio de Janeiro ganhou repercussão internacional esta semana. O caso virou notícia no jornal britânico The Guardian e na rede de notícias americana ABC News.

UFRJ afirma que pode haver riscos à população em água da Cedae

No periódico inglês, a manchete publicada na quinta-feira (16) foi “Tem gosto de barro: moradores do Rio alarmados com água turva e fedorenta” (em tradução livre). A reportagem destacou que a crise ocorre semanas antes do Carnaval carioca, um dos mais famosos do mundo, e em um verão de altas temperaturas.

Já o site do canal de notícias dos Estados Unidos destacou a investigação que a Polícia Civil faz sobre a responsabilidade dos problemas e a procura por água mineral nos mercados.

Ontem, agentes da DDSD (Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados) foram à Estação de Tratamento do Guandu, em Nova Iguaçu, para saber se a turbidez e gosto e cheiro ruim da água foram provocados pela alga ou se houve algum tipo de sabotagem.

Os policiais recolheram mostras da água e tiveram acesso ao circuito interno de câmeras de segurança do local.

Segundo a delegada responsável pelo caso, a investigação ainda é muito prematura, mas os agentes ainda devem ouvir funcionários da Cedae para colher novas informações.

Durante coletiva nesta semana, o presidente da Cedae, Hélio Cabral, pediu desculpas à população pelos transtornos no abastecimento e disse que a partir da próxima semana a água já deve começar a ser tratada com o carvão ativado.