Inquérito sobre morte do irmão de Freixo é concluído após 14 anos

Um ex-policial foi indiciado pelo crime e dois PMs apontados como mandantes do assassinato, que ocorreu em junho de 2006 

Inquérito foi concluído e três policiais indiciados

Inquérito foi concluído e três policiais indiciados

Reprodução TV

A Deac (Delegacia de Acervo Cartorário) concluiu, nesta quinta-feira (13) o inquérito que apurava a morte do irmão do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL), após 14 anos. Um ex-policial foi indiciado pelo crime e dois PMs por serem os mandantes.

Leia mais: Alerj nega PEC para permitir fábricas de arma de fogo no Rio

Renato Ribeiro Freixo foi morto em junho de 2006 e a companheira dele sofreu uma tentaiva de homicídio em Piratininga, Niterói, região metropolitana do Rio.

As investigações apontam que os mandantes eram seguranças do condomínio o qual Renato era síndico. A motivação do crime seria a demissão de PMs do posto de segurança da área residencial, por eles não serem legalizados para exercer a profissão.

Leia mais: PF fecha dois bingos clandestinos no centro do Rio de Janeiro

Durante as diligências, dezenas de testemunhas foram ouvidas, diversas buscas e apreensões foram realizadas, além de quebras de sigilo que ajudaram na conclusão do caso. O inquérito foi encaminhado para o Ministério Público.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Thiago Calil